Ibama conclui que mais de 100 litros de óleo vazaram de navio no estuário

Embarcação está atracada no cais do armazém 22, na região de Outeirinhos

09/02/2018 - 13:52 - Atualizado em 09/02/2018 - 14:23

limpeza no entorno da embarcação é feita por empresa especializada (Foto: Carlos Nogueira/AT)

O Instituto Brasileiro de Recursos Naturais Renováveis (Ibama) revisou as estimativas e apontou que mais de 100 litros de óleo vazaram do navio Marcos Dias no Estuário de Santos. A embarcação está atracada no cais do Armazém 22, na região de Outeirinhos, no Porto, e deve concluir a operação de descarga de sal neste sábado (10). 

Só depois disso, as autoridades marítima e ambiental vão inspecionar a embarcação para autorizar sua saída do cais santista. Os trabalhos de limpeza do cargueiro e do estuário foram concluídos na última quinta-feira (8). 

O vazamento começou na manhã da última terça-feira (6) e seguiu até a madrugada de quarta-feira (7), quando foi detectada sua fonte. O problema foi identificado pela tripulação em uma válvula responsável por vedar o tanque fecal, onde são armazenadas e tratadas as fezes da tripulação. No local, também estavam resíduos de óleo já utilizado em outros compartimentos da embarcação.

O Marcos Dias atracou no cais santista na manhã da última segunda-feira, para a descarga de 43.100 toneladas de sal. A operação será concluída na tarde de amanhã e, logo depois, a armadora responsável pela embarcação deve solicitar sua partida. 

O temor do Ibama é de que, na saída, o cargueiro deixe um rastro de óleo pelo canal de navegação. Há também o risco de que apareçam mais manchas. 

“Nós vamos fazer uma nova vistoria para ver se o navio está em condição de sair. Mas, mesmo assim, vai continuar a limpeza das defensas e da estrutura do cais. São exigências da Capitania dos Portos (de São Paulo) e do Ibama”, destacou a agente ambiental Ana Angélica Alabarce, responsável pelo Ibama na região[TEXTO]. 

A limpeza no entorno da embarcação é feita por uma empresa especializada contratada pelo armador. São utilizadas mantas absorventes, que removem o óleo.

Veja Mais