Vítimas criam grupo de WhatsApp e ajudam a prender falso zelador em Santos

Homem de 45 anos enganava funcionários de edifícios e furtava dinheiro, celulares e bicicletas

14/07/2018 - 08:13 - Atualizado em 14/07/2018 - 08:22

Vítimas criaram um grupo de WhatsApp, em Santos, para identificar e prender o homem que as lesou com furtos de objetos e dinheiro. O expediente deu certo e resultou na detenção de Ubirajara Pereira dos Santos, de 45 anos. Policiais do 7º DP de Santos esclareceram seis crimes do acusado.

Segundo o investigador Marcelo Leite, Ubirajara se identificava por Paulo, se passava por zelador de prédio e tentava ludibriar funcionários de edifícios, oferecendo-lhes emprego de zelador ou faxineiro com salário maior em outros edifícios.

Para isso, o golpista pedia para as vítimas dinheiro, sob o pretexto de que precisava se deslocar até a administradora dos prédios que estavam recrutando funcionários. Ele ainda solicitava o celular e a bicicleta dos lesados emprestados para agilizar o contato. Quem entregou tais bens ficou aguardando o retorno do acusado, que não aconteceu.

Os golpes foram divulgados entre funcionários de prédios, que criaram o grupo no aplicativo. Ao ser visto por uma das vítimas no Valongo, Ubirajara foi detido e levado ao 7º DP. O investigador Leite informou que três crimes cometidos por Ubirajara ocorreram na área do distrito no qual trabalha. Dois casos foram na região do 2º DP e um na do 4º Distrito Policial.

As seis vítimas reconheceram Ubirajara como sendo o homem que se passou por Paulo para enganá-las. O acusado alegou ser viciado em cocaína, acrescentando que vendeu os bens furtados a caminhoneiros no Porto.

Veja Mais