Vídeo erótico é usado para extorquir morador de Guarujá

Autônomo relatou à polícia que suposta mulher pediu dinheiro para não divulgar imagens dele na web

01/11/2017 - 15:35 - Atualizado em 01/11/2017 - 17:23

Um autônomo 36 anos, morador em Guarujá, foi vítima de extorsão após se exibir pela webcam para uma suposta mulher, por meio do aplicativo Messenger, do Facebook, na segunda-feira (30) à noite.

Identificando-se como “Kara Cavardi”, a golpista se insinuou para o autônomo e pediu para que ele se masturbasse diante da câmera.

Após o ato, ela disse que gravou a cena e a disponibilizaria na internet, afirmando que tudo aconteceu ao lado de uma criança de 10 anos. Para não cumprir a ameaça, Kara exigiu que fosse efetuado depósito bancário no valor de R$ 3 mil.

O dinheiro deveria ser depositado em uma conta em nome de Annick Cavardi, na cidade Abidjan, na Costa do Marfim. O autônomo não cedeu à chantagem e compareceu à Delegacia de Guarujá. O delegado Caio Azevedo de Menezes registrou o caso como “extorsão”.

Vítima procurou o 1º DP de Guarujá para relatar a tentativa de extorsão (Foto:Shuttestock)

Outras vítimas

Em abril, A Tribuna noticiou golpes parecidos, praticados em situações distintas e em curto espaço de tempo, contra um médico, um jornalista, um corretor de imóveis e um vigilante.

O médico, por exemplo, é casado e mora em Santos. Ele disse que teve uma fotografia sua de rosto adicionada sobre uma do corpo nu de outro homem. A montagem ocorreu após ele conversar na internet com uma mulher que se identificou como “Larissa Vergas”.

A golpista exigiu o depósito de R$ 10 mil em uma conta bancária no mesmo país africano da Costa do Marfim. Segundo o médico, ele não fez o pagamento, mas se viu obrigado a deletar todos os seus dados da rede social. 

Veja Mais