Trio procurado por tiroteio em feira de Santos é preso

Atentado ocorreu no início da tarde de 23 de setembro de 2017. Quatro marginais, todos armados, se aproximaram de um policial militar e atiraram

21/03/2018 - 22:31 - Atualizado em 21/03/2018 - 22:31

Três homens acusados de abrir fogo em uma feira de Santos, matando uma pessoa e baleando outras duas, foram capturados terça-feira (20) por policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG). Entre as vítimas está um policial militar, de 48 anos. Ele sobreviveu, sem sofrer sequelas, apesar de ter sido atingido por 11 disparos.

A equipe do delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior e do investigador Paulo Carvalhal capturou inicialmente Ary Angelo de Araújo Martins, de 19 anos, e Kaio Chagas dos Reis, de 18. Ambos os rapazes tiveram a prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça. “A dupla negou participação no crime, mas foi reconhecida e se acusou mutuamente, indicando ainda um outro envolvido, Vinicius Kolarik Anacleto, de 20 anos”, informa Lara.

A partir das informações de Kaio e Ary, Vinicius teve a temporária decretada e também foi preso na terça-feira. Um quarto acusado no crime, Leonardo Nilton dos Santos, de 21 anos, já havia sido preso em flagrante com drogas, armas e explosivos, no ano passado, por policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota). Esse rapaz ainda é apontado como autor da execução de outro policial militar, na Zona Noroeste.

Pânico na feira

O atentado na feira ocorreu no início da tarde de 23 de setembro de 2017, na Avenida Afonso Schmidt, no Castelo. Quatro marginais, todos armados, se aproximaram do policial militar e atiraram. Sobrinho do agente de segurança, Márcio José Pereira, de 39 anos, foi baleado três vezes e morreu.

Os disparos também atingiram um feirante, de 60 anos, ferindo-o gravemente. O trabalhador passou a usar bolsa de colostomia após o ataque. Consumado o atentado, os criminosos roubaram duas armas do policial: uma pistola 380 de uso particular e outra calibre .40, pertencente à corporação.

Veja Mais