Trio é preso com pistola de uso restrito em Santos

Arma foi encontrada dentro de carro. Um dos envolvidos era procurado pela Justiça

19/06/2018 - 07:40 - Atualizado em 19/06/2018 - 07:41

Um dos acusados de estar com a arma já era procurado
da Justiça (Foto: Divulgação)

Três homens foram presos por policiais militares durante operação realizada na esquina das ruas João Pessoa e João Otávio, no Paquetá, em Santos, às 20 horas de domingo (17). Um deles é procurado da Justiça. Os demais são acusados de portar ilegalmente uma pistola calibre 9 milímetros.

O trio ocupava um Citroën C3 guiado por um motorista do aplicativo Uber, que foi ouvido na Central de Polícia Judiciária (CPJ) como testemunha e liberado. O carro foi parado por policiais do Comando de Policiamento de Trânsito (CPTran), que vieram da Capital.

Segundo os PMs, tão logo o veículo foi parado, Rodrigo Pires dos Santos, o Danone, de 34 anos, desembarcou dizendo “perdi, senhor”. Conhecido nos meios policiais da Baixada Santista e suspeito de vários crimes, ele portava a pistola.

Jair Eleutério Amâncio, de 28 anos, foi capturado porque tem contra si mandado de prisão expedido pela 1ª Vara Criminal de Guarujá. Dênis Mira Marques, de 27 anos, não soube explicar a procedência dos R$ 624 que portava, sendo levado à CPJ para averiguação.

Na repartição policial, de modo informal, Dênis disse à delegada Cláudia Santana Barazal ser o dono da pistola apreendida com Danone e ela os autuou em flagrante por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Solto pela justiça

A Justiça liberou Dênis após audiência de custódia, na manhã desta segunda-feira (18), no Fórum. Os advogados Marcelo Cruz e Yuri Ramos Cruz pleitearam a liberdade provisória do cliente, deferida mediante a imposição das medidas cautelares de comparecer bimestralmente em juízo para informar suas atividades e de não se ausentar da cidade sem autorização judicial.

Segundo os advogados, além de o crime atribuído a Dênis não ter sido cometido mediante violência ou grave ameaça, estão ausentes os motivos justificadores da prisão preventiva. A Justiça converteu a prisão em flagrante de Danone em preventiva e ele permanece encarcerado.

Veja Mais