Suspeito de matar soldado da PM em Praia Grande é detido

Crime ocorreu em novembro de 2017. Suposto autor do crime estava foragido

20/02/2018 - 10:35 - Atualizado em 20/02/2018 - 13:26

 

Ribas foi morto após ladrões descobrirem que ele
era soldado da PM (Foto: Arquivo Pessoal)

Um dos suspeitos de participação no assassinato do soldado Willian Barboza Ribas, de 29 anos, em novembro do ano passado, foi detido por volta das 8h30 desta terça-feira (20) em Praia Grande. Ribas foi morto com tiros, pauladas e facadas em sua casa, no Anhanguera, no dia 4 de novembro.

O suposto autor do crime, Leonardo Rodrigues Aguiar, de 18 anos, estava foragido, com mandado de prisão temporária expedido pela 2ª Vara Criminal de Praia Grande por envolvimento na morte do soldado.

Ele foi encontrado por equipe da Força Tática da Polícia Militar que procurava por ladrões de carga pela Rua Batuva, no mesmo bairro onde ocorreu o crime. Leonardo foi apresentado no final da manhã na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos.

Identificação como PM motivou crime

Na ocasião do assassinato, a vítima havia sido aprovada no concurso de soldado da Polícia Militar, realizava curso de formação e estava prestes a exercer a carreira. Em seu bairro, era desconhecido que ele tinha ingressado na PM, mas o fato foi descoberto após dois marginais roubarem a sua motocicleta e carteira, no dia 1º de em julho.

Justamente por ser policial, o rapaz foi barbaramente assassinado quatro meses depois. Um dos assaltantes decidiu que deveria eliminá-lo para não ser preso. O pai dele, deficiente físico, presenciou a morte do filho, também foi agredido e chegou a ser hospitalizado. 

Dias após o assassinato, três homens acusados de participar do crime tiveram prisão temporária decretada pela Justiça. Os demais envolvidos, na época, já estavam identificados, mas seguiam foragidos. 

Veja Mais