Preso por morte de soldado da PM nega envolvimento no crime

Jovem 18 anos foi detido nesta terça (20), no mesmo bairro onde ocorreu o crime

21/02/2018 - 07:50 - Atualizado em 21/02/2018 - 07:57

Willian foi assassinado cruelmente em novembro
de 2017 (Foto: Arquivo pessoal)

A Polícia Militar capturou, na noite desta terça-feira (20), um dos procurados pela morte do soldado Willian Barbosa Ribas, de 29 anos. O crime ocorreu em novembro do ano passado. Ele tem 18 anos, está desempregado e é o quarto acusado de envolvimento no assassinato a ser preso.

Em entrevista para A Tribuna, o jovem negou qualquer participação no crime. Ele afirmou que viu os autores invadirem a casa de Ribas encapuzados, mas em nenhum momento pisou na moradia da vítima.

“No dia (do crime), eu estava na inauguração de um bar junto com um pessoal do bairro. Estava tomando cachaça e fiquei locão (sic). Depois disso, saí em um carro e parei na ponte, perto da casa dele (policial), porque tava bêbado. Nisso, chegou um outro carro e os caras encapuzados entraram na casa. Da onde eu tava só escutei o barulho dos tiros. Nem vi quem tinha matado ele”, conta Leonardo. 

O desempregado alega que só soube da autoria do crime dias mais tarde, por meio das redes sociais. “Como eles estavam encapuzados, não vi quem era. Só depois, quando começaram a postar fotos no Facebook que soube quem era”.

Conhecido

Questionado sobre a relação de amizade que mantém com os autores, Leonardo garantiu que apenas os conhecia de vista por morarem no mesmo bairro.

Ele também disse que quis se entregar assim que soube que estava sendo procurado pela polícia. Porém, “o advogado achou que era melhor dar uma segurada. Ele queria pedir a minha liberdade ao juiz antes de me apresentar. Fiquei esperando a decisão dele”, completa.

Veja Mais