Rota apreende submetralhadora alemã e pistola tcheca em Santos

No local, havia oito bananas de dinamite, armamentos e drogas

13/11/2017 - 20:38 - Atualizado em 13/11/2017 - 22:19

tiroteio com policiais militares das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), às 6 horas desta segunda-feira (13), no Rádio Clube, Zona Noroeste de Santos resultou na morte de dois rapazes e na prisão de outro. Além disso foram apreendidos oito bananas de dinamite, armamentos e drogas. Outros três marginais, pelo menos, fugiram.

Os acusados que tombaram no confronto com os policiais militares são Yuri Nascimento dos Santos, de 22 anos, e Willian Márcio Costa dos Santo Galo, de 18. Eles portavam, respectivamente, um revólver 38 com cinco balas e uma pistola 9 milímetros da marca CZ, de fabricação tcheca, com seis munições.

Galo e Yuri foram levados ao Pronto-Socorro da Zona Noroeste, onde faleceram. As identidades dos criminosos que escaparam ainda são ignoradas. Na fuga, eles deixaram cair no telhado do barraco que ocupavam uma submetralhadora alemã Luger com 22 munições no carregador. O acusado preso em flagrante é Leonardo Nilton dos Santos, de 21 anos.

Equipe do Gate veio de SP para desarmar explosivos em um terreno  (Foto: Carlos Nogueira/AT)


Denúncia

Segundo os patrulheiros da Rota, eles receberam denúncia anônima de que criminosos usavam um barraco na Viela 13 do Caminho São Sebastião para guardar drogas e armas. Ainda: os marginais estariam envolvidos no recente assassinato de um PM.

Logo após identificarem a moradia, os PMs começaram a se aproximar dela e foram recebidos a tiros por um marginal na parte superior. Outros três fugiram pelo telhado e também abriram fogo na direção dos policiais, que revidaram.

Um dos acusados baleados tentou se refugiar na casa de uma moradora da comunidade e também trocou tiros com a equipe da Rota, levando a pior no embate. No barraco ocupado pela quadrilha havia 16,2 quilos de maconha, 354 cápsulas de cocaína, 52 porções de crack, três coletes à prova de balas, oito bananas de dinamite e rádio de comunicação.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), também da PM, foi acionado pela Rota e veio da Capital a Santos para detonar os explosivos com segurança em um terreno perto do Caminho São Sebastião. O delegado Flávio Máximo, do 5º DP de Santos, autuou Leonardo em flagrante e determinou a sua remoção à cadeia.

Veja Mais