Polícia prende mulher que escondia drogas em bomba de inseticida

Flagrante ocorreu em Peruíbe; pulverizador continha porções de cocaína, crack e maconha

12/09/2018 - 09:13 - Atualizado em 12/09/2018 - 09:39

Junto com as drogas, também foi encontrado um talão
de rifa dentro do recipiente (Foto: Divulgação)

Entorpecentes já embalados em porções destinadas para venda a varejo eram escondidos por uma mulher, em Peruíbe, na segunda-feira à tarde (10), dentro de uma bomba para pulverizar inseticida e agrotóxico.

Além da nocividade inerente às drogas, elas poderiam ficar ainda mais tóxicas com eventual contaminação. “Exalava cheiro de veneno da bomba e quem consumisse os entorpecentes achados dentro dela poderia sofrer overdose ou ter sérios problemas de saúde”, declarou o delegado Bruno Mateo Lázaro, da Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Itanhaém.

Sob o comando de Lázaro e do investigador Wendel Oliveira Santos, uma equipe da Dise foi checar informação de que em uma casa na Rua 58, no Caraguava, em Peruíbe, eram guardadas drogas destinadas a abastecer um ponto de tráfico da área, chefiado pelo marginal apelidado por Caveira.

Hanna Esteffany de Souza Silva, de 21 anos, mora no imóvel. Ela foi presa em flagrante por tráfico, porque os investigadores acharam na área de serviço a bomba de pulverização, na qual havia 365 cápsulas de cocaína, 243 porções de maconha e 111 pedras de crack.

No recipiente também havia um talão de rifa, denominada Ação entre amigos, cuja arrecadação seria repassada para uma facção criminosa, segundo informou o delegado. O investigador Wendel acrescentou que anotações referentes à “contabilidade” do tráfico e seis celulares foram apreendidos em outro local da moradia.

LEIA MAIS

<