Polícia Federal prende lavrador acusado de liderar rede de pedofilia

Homem de 35 anos estava em Eldorado, no Vale do Ribeira, quando foi detido por agentes

17/02/2018 - 20:51 - Atualizado em 17/02/2018 - 21:31

Estima-se que o acusado tenha compartilhado
mais de 10 mil imagens (Foto: G1/Santos)

Um lavrador de 35 anos foi preso em Eldorado, no Vale do Ribeira, após uma investigação conjunta entre as polícias do Brasil e da Espanha o apontar como um dos responsáveis por manter uma rede de pedofilia internacional. Estima-se que ele tenha compartilhado 10 mil imagens ilícitas.

Policiais federais da Delegacia de Santos cumpriram dois mandados de busca e apreensão sexta-feira (16). Contra o homem, que não teve a identidade revelada, já havia uma ordem de prisão preventiva expedida pela Justiça.

As investigações começaram após um alerta das autoridades espanholas à Polícia Federal (PF) nos últimos meses. Os órgãos identificaram que o suspeito integrava uma rede responsável por compartilhar vídeos e fotos contendo pornografia infantil, como também era considerado um dos líderes desse grupo.

Pelo celular, o lavrador recebia e enviava conteúdo a pessoas de todo o mundo em uma rede social. As investigações apontaram que o criminoso é casado com uma jovem de 18 anos e tem um enteado. Ele também fazia parte de outras comunidades semelhantes.

Liderança

Em depoimento à PF, ele admitiu que compartilhava o material, mas negou ser líder dos grupos. Segundo o homem, para se chegar a esse patamar (de liderança em uma rede de pedofilia), é necessário produzir imagens com crianças e adolescentes e, então, publicá-las.

O homem é suspeito, ainda, de ter estuprado menores de idade na região do Vale do Ribeira. A confirmação dependerá da prova testemunhal das supostas vítimas.

Ainda serão analisados os materiais apreendidos nos endereços relacionados ao investigado, assim como o celular. Após ser encaminhado à Delegacia da PF em Santos, o homem foi levado à Penitenciária 1 de São Vicente, onde permanecerá preso e à disposição da Justiça.

Veja Mais