Polícia Civil descarta crime em morte de jovem em Bertioga

Inicialmente, as investigações não descartavam a possibilidade de homicídio

16/01/2018 - 10:37 - Atualizado em 16/01/2018 - 12:58

Corpo de Gabrielly foi encontrado em matagal próximo
a condomínio de luxo (Foto: Reprodução/Facebook)

A Polícia Civil de Bertioga descartou, nesta terça-feira (16), que Gabrielly Teixeira de Oliveira Santos, de 20 anos, tenha sido assassinada. O corpo da jovem foi encontrado, no último dia 6, dependurado por uma corda em uma árvore da Alameda do Remo, na Riviera de São Lourenço.

Inicialmente, as investigações não descartavam a possibilidade de homicídio e de que o cenário - em um matagal de um condomínio de luxo - pudesse ter sido “montado”.

De acordo com o delegado Sérgio Nassur, a investigação avançou a ponto de estar descartada a possibilidade de ter sido crime. "Além disso, o namorado efetivamente não é suspeito de nada", afirma.

O delegado explica ainda que o caso só será finalizado quando laudos pendentes forem emitidos. "Em termos puramente burocráticos, só encerraremos a investigação com a vinda dos laudos, tanto o necroscópico quanto o de levantamento de local, mas isto não altera as conclusões da investigação".

Apesar do laudo necroscópico, que apontará exatamente o que provocou a morte de Gabrielly, não estar pronto, Nassur acredita que "não constará no documento nenhuma informação nova sobre as lesões existentes no corpo que não aquelas que já haviam sido adiantadas".

"Acreditamos que o laudo saia nesta semana, mesmo porque pedimos a chefia do IML (Instituto Médico Legal) que apressasse sua elaboração e emissão".

Estava desaparecida

O corpo de Gabrielly foi encontrado por volta das 19h30 do dia 6 de janeiro. Ela estava desaparecida desde a noite de Réveillon, após ter brigado com o namorado, o DJ de uma festa que ocorria na região. Como a jovem não portava documentos, ela foi encaminhada ao IML de Santos como desconhecida. 

Por meio da pesquisa das impressões digitais, realizada pelo Instituto de Identificação Dr. Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD), apurou-se o nome da vítima. 

Veja Mais