PM é preso por morte de estudante; motivo do crime foi passional

Matheus Garcia Vasconcelos Alves foi morto com um tiro na nuca na noite de segunda-feira, em SV

19/09/2017 - 16:50 - Atualizado em 19/09/2017 - 19:42

Jarbas (foto) confessou informalmente o crime
na tarde desta terça-feira (foto: Reprodução)

A execução do universitário Matheus Garcia Vasconcelos Alves, de 24 anos, está esclarecida. Policiais da Delegacia de São Vicente prenderam, nesta terça-feira (19), o soldado Jarbas Colferai Neto, de 23 anos, que confessou informalmente o crime. A motivação do homicídio foi passional. Ele tinha ciúme de sua companheira e desconfiava que ela mantivesse um envolvimento amoroso com o estudante.

A Tribuna, com exclusividade, apurou os últimos diálogos entre a vítima e a suposta jovem por meio do aplicativo Messenger do Facebook. 

O PM se passou pela jovem e o atraiu até a Rua Nicolau Guirão Pérez, Parque Bitaru. O jovem chegou ao local, por volta das 21h30 de segunda-feira (18),  em um carro do Uber imaginando que se encontraria com a moça, mas quem o aguardava armado com um revólver calibre 32 era Jarbas, o policial.

Ele exigiu a entrega do celular e mandou que o rapaz virasse de costas para a parede de uma casa, executando-o sumariamente com um tiro na nuca.

Em seguida, o policial fugiu a pé e abandonou o celular da vítima em uma rua. O aparelho ainda não foi encontrado. 

Amigos e parentes se despedem do jovem na Memorial Necrópole Ecumênica (foto: Alberto Marques/AT)

A morte do estudante provocou grande comoção entre parentes e amigos. O velório começou por volta das 15 horas e centenas de pessoas estão na Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos, para se despedir do estudante. O sepultamento ocorreu por volta das 19 horas. 

Matheus era aluno da Universidade Santa Cecília, em Santos, e estava no último ano do curso de Publicidade e Propaganda. Morador de Santos, o rapaz também era atleta e chegou a defender a Seleção Brasileira de Hóquei em patins no Campeonato Mundial de 2015. 

Jovem foi atraído até uma rua no Parque
Bitaru, em SV (Foto: Reprodução/Facebook)

No Facebook

No post publicado na página de A Tribuna no Facebook, centenas de comentários eram em tom de lamentação.

"Ele trabalhou comigo, muito triste, rapaz de ouro. Jogador de hóquei, estudante... Não dá pra acreditar numa coisas dessas. Meus sentimentos a toda família", disse Igor Meneses.

Vinicius Pablos postou que "sempre é triste ver alguém da mesma idade partindo tão cedo e de forma tão banal.. Mesmo não sendo próximo, fico numa bad. força para os familiares e amigos".

Eli Lobo afirma que não tem mais hora ou lugar para que os casos de violência ocorram. "Que Deus conforte a família desse rapaz. Uma vida inteira pela frente, interrompida por algo que, infelizmente, virou rotina nas páginas de jornais. Até quando?", se questiona.

Outro comentário, desta vez de Guilherme Alonso, reforça que a vítima era amada por muitos. "Tive o prazer de jogar hóquei com o Matheus e posso dizer com certeza que sempre foi uma pessoa do bem . (...) Vou levar as coisas boas que esse cara me presenteou durante nosso contato".

Veja Mais