Busca por suspeitos de matar PM termina com um morto em PG

O confronto ocorreu em uma área apontada como ponto de tráfico

06/11/2017 - 20:32 - Atualizado em 08/11/2017 - 09:30

Um desconhecido morreu durante tiroteio com policiais militares, às 20 horas de domingo (05), no Anhanguera, em Praia Grande. O confronto ocorreu em uma área apontada como ponto de tráfico. Drogas, dinheiro, revólver e rádio de comunicação foram apreendidos. Quatro marginais fugiram sem ser identificados.

De acordo com um sargento e dois cabos do 2º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), eles receberam informações de que possíveis envolvidos no assassinato do soldado Willian Barboza Ribas, de 29 anos, estariam comercializando entorpecentes em um matagal às margens da Rua Monte Alegre.

Com requintes de crueldade, Ribas foi morto com tiros, pauladas e facadas em sua casa, na Rua Josefa Alves Siqueira, também no Anhanguera, por volta das 23 horas de sábado. O crime foi tão violento que até o pai do soldado, deficiente físico, foi agredido com golpes de faca e pau. Dois homens teriam invadido a moradia das vítimas.

No domingo à noite, ao checarem denúncia sobre o paradeiro dos prováveis autores do homicídio, os policiais do 2º Baep foram recebidos a tiros e revidaram os disparos. Um homem moreno foi atingido e caiu, enquanto quatro comparsas escaparam pela mata.

Próximo do baleado, que chegou a ser levado por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Pronto-Socorro Quietude, onde faleceu, foram apreendidos um rádio de comunicação e um revólver Rossi 38 com a numeração raspada. A arma continha no tambor três cartuchos intactos e três deflagrados.

Durante varredura pela rota de fuga dos marginais, os PMs acharam uma mochila contendo 212 cápsulas de cocaína, 199 pedras de crack e 33 porções de maconha, todas já preparadas para a venda a varejo, além da quantia de R$ 460,00. O caso foi registrado na Delegacia de Praia Grande pela equipe do delegado Flávio Goda Magário. 

Veja Mais