Navio que aguardava para entrar no cais santista é invadido por piratas

Bandidos armados entraram na embarcação onde, pouco depois, foram encontrados 1,3 mil quilos de cocaína em contêineres

13/08/2018 - 12:56 - Atualizado em 13/08/2018 - 16:11

Apreensão deste domingo é a maior da história do Porto de Santos (Foto: Divulgação)

Tripulantes do navio Grande Francia, de bandeira italiana, viveram momentos de terror na madrugada deste domingo (12), quando criminosos armados invadiram a embarcação, que estava ancorada no Porto de Santos, aguardando liberação para atracar. A bordo do navio, da armadora Grimaldi, foram encontrados mais de 1,3 mil quilos de cocaína, em 41 bolsas. A Polícia Federal investiga o caso para para determinar se o grupo de invasores embarcou a droga. Pelo menos quatro homens teriam participado da ação.

A invasão foi flagrada por volta das 2 horas por parte da tripulação, que estava acordada, e que comunicou o ocorrido ao capitão da embarcação. O alerta de pânico - procedimento realizado em casos como este - foi, então, acionado, e todos orientados a se trancar nos locais onde estavam.

Os pedidos de socorro à central foram feitos com os invasores ainda no navio. Tanto as autoridades brasileiras quanto as embarcações ao redor foram comunicadas da situação. No entanto, a maré alta dificultou qualquer operação ofensiva que confrontasse os criminosos - as ondas ultrapassaram os 2,5 metros naquele horário, segundo dados do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe).

Algumas horas depois, a tripulação do Grande Francia percebeu que os invasores haviam deixado a embarcação. As autoridades foram avisadas a respeito pelo capitão, que informou ainda que havia encontrado dois contêineres abertos e revirados. 

Militares do Grupamento de Patrulha Naval escoltaram o navio após a localização da droga (Foto: Divulgação)

Somente após o navio, escoltado, adentrar o cais santista, na Margem Direita, e atracar, é que foi possível uma vistoria, por parte de equipes da Polícia Federal e da Receita Federal. Foi nessa verificação que se constatou que nada de ilegal havia nos contêineres revirados, mas, sim, em outros dois contêineres, aparentemente intactos: 41 bolsas pretas, com 1.202 tabletes de cocaína, pesando ao todo 1.322 kg. A droga, de acordo com informações da Receita Federal, tinha como destino final o porto de Antuérpia, na Bélgica. Em nota, o órgão informa que a carga, composta por amendoim acondicionado em big bags de exportadores diferentes, foi contaminada após o içamento a bordo na barra de Santos. 

A Polícia Federal investiga se a droga foi levada ao navio através de içamento, assim como ocorreu com o navio Grande Nigéria, também da armadora Grimaldi, durante a madrugada da última terça-feira (7). A apreensão da semana passada era considerada recorde. O total apreendido neste domingo foi maior. Uma das suspeitas é de que um mesmo grupo esteja envolvido em ambas as ações criminosas.

A Tribuna On-line procurou representantes da Grimaldi, mas até a publicação desta matéria a Reportagem não obteve retorno da empresa.

Veja Mais