Mulher é resgatada horas antes de ser morta por 'tribunal do crime'

Vítima foi sequestrada em Santos e foi 'julgada' por causa de dívida de drogas

20/09/2018 - 10:44 - Atualizado em 20/09/2018 - 10:44

Bar na comunidade da Prainha servia de cativeiro para bandidos (Foto: Divulgação)

Uma mulher que havia sido sequestrada por bandidos em Santos e levada para a comunidade da Prainha, em Guarujá, foi resgatada de seu cativeiro na madrugada desta quinta-feira (20) por equipes do 2° Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep).

De acordo com a polícia, ela estava dentro de um bar, que foi localizado após os policiais realizarem uma incursão pelo manguezal e acessarem a faixa arenosa da Rua Mato Grosso.

Segundo a vítima, ela foi sequestrada e levada para a comunidade da Prainha para ser julgada pelo 'tribunal do crime', por conta de uma dívida de tráfico de drogas. Ela também contou à polícia que a autorização para matá-la já havia sido dada e que os criminosos apenas aguardavam um barco para levá-la ao local onde a execução seria realizada, o que seria feito pela manhã desta quinta, por volta das 7 ou 8 horas, conforme apurou a Reportagem.

Foi nesse momento de espera que as equipes do 2º Baep se aproximaram do local e resgataram a mulher. Os infratores conseguiram fugir, mas outra mulher, identificada como a dona do bar que serviu de cativeiro, foi encontrada no local e detida pelos policiais. 

Veja Mais