Mulher é presa em Santos por aplicar golpes na web

Dentro da casa da acusada, investigadores encontraram mercadorias (avaliadas em R$6.650)

17/03/2018 - 21:12 - Atualizado em 17/03/2018 - 21:27

Os policiais civis da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos prenderam em flagrante, na última quinta-feira (15), Selma da Conceição Pereira, de 57 anos, pelo crime de receptação. Dentro de sua casa, no Estuário, em Santos, os investigadores encontraram mercadorias (avaliadas em R$6.650) adquiridas por meio de golpes aplicados em um site de compra e vendas de produtos. 

Conforme as diligências feitas pela equipe da DIG, coordenadas pelo chefe dos investigadores Paulo Carvalhal e o delegado Luiz Ricardo Lara Dias Junior, as vítimas, moradoras de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo, enviavam as mercadorias pelos Correios logo após receber um comprovante falso de pagamento. 

De acordo com as informações da delegacia especializada, a falsa compradora entrava em contato com a vítima por meio do site e demonstrava interesse no produto que ela, a vítima, mantinha à venda.

Após algumas conversas, a acusada, em posse de um e-mail falso, como se fosse do site responsável pela transação, procurava novamente a vítima para dizer que já havia efetuado o pagamento e para passar os dados para a entrega. O endereço fornecido pela suspeita era Rua Francisco Alves e o nome que ela dava para receber as encomendas era Juliana Mendonça. 

Sem esperar o depósito do dinheiro em suas respectivas contas bancárias, as vítimas, baseando-se apenas pelo falso e-mail, prontamente enviavam as mercadorias por Sedex. 

Cadê o dinheiro

Sem ver a cor do dinheiro, uma das vítimas, moradora de Belo Horizonte, procurou o site e descobriu que havia caído em um golpe. Inconformada, a vendedora, que vendia uma máquina fotográfica por R$ 4.700,00, acionou, por telefone, os investigadores da DIG. Ao tomar conhecimento do caso, os policiais iniciaram as apurações e foram até a moradia fornecida pela estelionatária. 

Ao chegar no imóvel, foram recebidos por Selma, que, quando questionada sobre a chegada de alguma encomenda, informou que havia recebido uma entrega dos Correios, mas não sabia dizer o que seria, pois os produtos eram para uma suposta amiga. Com a entrada autorizada por Selma, os investigadores localizaram o Sedex com a máquina fotográfica, e outras duas encomendas, um videogame, avaliado em R$ 850,00, e um relógio de pulso, de R$ 1.000,00. 

Na DIG, os policiais confirmaram as suspeitas e confirmaram que todos os produtos localizados na residência haviam sido adquiridos por meio de fraude no mesmo site. Diante da situação, o delegado Lara indiciou Selma e arbitrou fiança de R$ 954,00. Como o pagamento não foi feito, a acusada foi encaminhada à Cadeia Feminina de São Vicente, anexa ao 2º DP da Cidade, onde permanece à disposição da justiça. As mercadorias recuperadas serão devolvidas aos verdadeiros proprietários. 

Veja Mais