Motorista morre após perder o controle de veículo e colidir com três casas

Acidente ocorreu na manhã deste domingo, no bairro Flórida, em Praia Grande

18/02/2018 - 15:39 - Atualizado em 19/02/2018 - 10:36

Veículo de passeio atingiu pelo menos três moradias no bairro (Foto: Júnior Batista/AT)

Um homem morreu na manhã deste domingo (18), após perder o controle do carro, invadir o canteiro central e atingir pelo menos três casas, no bairro Flórida, em Praia Grande. O acidente ocorreu por volta das 10h30, na Avenida Presidente Kennedy e matou na hora o aposentado de 50 anos, Paulo Rogério Salgado, que dirigia o veículo.

Segundo apurado pela Reportagem, a vítima, que reside próximo ao local do acidente, seguia na pista sentido Mongaguá, quando perdeu o controle do veículo, um Hyundai Tucson, invadiu o canteiro central, atravessou para a faixa contrária e bateu na primeira casa com sua parte traseira.

Logo depois, o carro seguiu pela calçada, atingiu uma placa da Rua Zequinha de Abreu e a lateral da segunda casa, chocando-se com o muro da terceira casa, onde parou. O veículo, segundo testemunhas, estava em alta velocidade no momento da colisão.

O aposentado Renato Tadeu, que mora na segunda casa atingida, escapou por pouco do ocorrido. “Quando eu vi o que tinha acontecido ficou até difícil saber de onde ele tinha vindo”, disse ele.

As outras duas casas pertencem a turistas e são de veraneio.

Diversos pedaços do carro ficaram espalhados pela pista, que ficou interditada até o fim da tarde deste domingo. Testemunhas acreditam que o motorista estava sem cinto de segurança. “Aparentemente o carro tem airbag, mas o corpo dele ficou quase todo para fora do carro. Foi bem feio”, contou o dono do bar que fica em frente às casas atingidas.

Parte do muro de uma das residências veio abaixo após colisão (Foto: Júnior Batista/AT) 

Sem histórico

Na Delegacia-Sede de Praia Grande, onde foi registrada a ocorrência, a esposa de Paulo Rogério Salgado, Luciana Rodrigues Salgado, disse que o marido havia saído de casa para comprar pães. “Eu preciso entender primeiro o que aconteceu. Ele saiu de casa pra ir na padaria, de repente acontece isso. Nem sei o que dizer”, afirmou.

Visivelmente abalada, ela contou que os dois são moradores do bairro e que o marido não tinha nenhum problema de saúde que o impedisse de dirigir. Segundo ela, Paulo Rogério tinha uma consulta num cardiologista marcada para esta semana, no entanto, não passava de um exame de rotina. “Até mesmo pela idade dele, né? Mas não era nada que o impedisse de dirigir”, contou.

A esposa contou ainda que o marido nunca havia se envolvido num acidente. “Não sei mesmo o que aconteceu”.

 O caso será investigado na Delegacia-Sede de Praia Grande.

Veja Mais