Motorista é preso acusado de estupros na região

Criminoso abordou as vítimas, em Guarujá e Bertioga, com carro alugado

22/03/2018 - 21:30 - Atualizado em 22/03/2018 - 21:54

Criminoso utilizou um Renault Sandero prata,
que pertence a uma locadora (Foto: Divulgação)

O motorista Luiz Flávio de Souza, de 42 anos, foi reconhecido como autor de dois estupros, em Bertioga e Guarujá. Nas duas investidas, ele utilizou um Renault Sandero prata, que pertence a uma locadora.

A Justiça decretou a prisão temporária de 30 dias de Luiz Flávio para que os inquéritos policiais sejam concluídos. Mas as investigações prosseguem objetivando apurar outros eventuais ataques sexuais.

Os delegados Sérgio Lemos Nassur e Maria Aparecida V. Scanavacca, respectivamente, titulares da Delegacia de Bertioga e da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Guarujá, comandam as investigações.

Caminho de casa

O primeiro estupro teve como vítima uma jovem de 25 anos. Ela caminhava pela Vila Áurea, em Vicente de Carvalho, com destino à sua residência, por volta das 22 horas de 15 de fevereiro, quando foi rendida pelo acusado.

A vítima relatou que Luiz Flávio portava arma de fogo e a obrigou a entrar no Sandero, onde ela teve uma jaqueta colocada sobre o rosto. Em seguida, o motorista se dirigiu até um imóvel nas imediações, cujo endereço a jovem ignora.

Após ser vendada e algemada dentro da casa, a jovem foi abusada sexualmente e fotografada, segundo informou a escrivã Sonia Brisolla, da DDM de Guarujá. Consumado o crime, após cerca de três horas, o acusado deixou a vítima de carro no mesmo local da abordagem, conforme a moça relatou.

Ponto de ônibus

O crime mais recente aconteceu na quinta-feira da semana passada, por volta das 21 horas, no Jardim Vista Linda, em Bertioga. Um rapaz de 18 anos e a sua namorada, de 16, se encontravam em um ponto de ônibus, quando pelo local passou o acusado no Sandero.

“As vítimas disseram que ele portava revólver e as ameaçou de morte, mandando entrar no veículo. O rapaz foi algemado no banco de trás, enquanto a adolescente ficou sentada ao lado do indiciado”, conta o investigador Nivaldo Ribeiro, da Delegacia de Bertioga.

Em dado momento, o rapaz foi solto a pé sem as algemas, enquanto Luiz Flávio seguiu com o carro e levou a garota até uma moradia, onde a estuprou durante aproximadamente uma hora e meia.

Vítimas reconheceram o motorista pelas duas
 tatuagens (Foto: Divulgação)

Placa anotada

No episódio de Bertioga, o namorado da adolescente conseguiu visualizar a placa do Sandero e a informou à equipe de Nassur. Foi apurado que o automóvel foi alugado por Luiz Flávio, que teve a sua prisão temporária decretada.

Os investigadores de Bertioga compartilharam o nome do acusado e a placa do carro com a equipe da DDM de Guarujá, devido aos indícios de que o mesmo homem praticou os dois estupros. Esses dados também foram passados a policiais militares, que localizaram o automóvel e Luiz Flávio na última terça-feira à noite.

As vítimas reconheceram Luiz Flávio, inclusive, pelas suas tatuagens (número 13 no braço e tribal no punho). Ele confessou o estupro de Bertioga, mas negou o de Guarujá. Com passagens por furto e agressão, o motorista alugou o Sandero há alguns meses e está em débito com a locação. Porém, a empresa proprietária do carro não chegou a adotar qualquer providência quanto à dívida. O veículo foi apreendido.

Veja Mais