Juiz fecha aeroporto após polícia descobrir plano do PCC para soltar Marcola

Segundo a polícia, grupo explodiria muralhas do presídio com bombas e metralhadoras

11/10/2018 - 12:38 - Atualizado em 11/10/2018 - 12:38

Espaço é bastante usado por praticantes de
aeromodelismo (Foto: Divulgação)

O juiz corregedor da Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, Gabriel Medeiros, determinou na quarta-feira (10) o fechamento do aeroporto da cidade por 20 dias, após a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) de São Paulo descobrir e conseguir impedir um plano para resgatar da cadeia o líder do Primeiro Comando da Capital (PCC), Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola.

Segundo informações, o plano consistia em explodir as muralhas da penitenciária com bombas e metralhadoras ponto 50, e em seguida usar o aeroporto para ajudar Marcola a fugir do local.

No despacho, o juiz elencou motivos para a decisão. "Há enorme preocupação com o aeroporto municipal, pois muito próximo ao estabelecimento prisional, permitindo logística para atuação da referida organização criminosa”. Também afirmou que o prazo de 20 dias é "necessário para eliminação dos transtornos".

Serão colocadas barreiras físicas no local, a fim de dificultar o uso do espaço em uma possível fuga. O policiamento da penitenciária também foi reforçado.

Em nota, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas afirmou que o fechamento do aeroporto "não interfere significativamente na aviação comercial tendo em vista que as principais empresas aéreas não voam para essa região".

Veja Mais