Jogador morto em Praia Grande era ídolo dos moradores

Alan Junior Pereira Alves, de 26 anos, foi assassinado a tiros na tarde de sexta-feira, no Anhanguera

14/01/2018 - 08:30 - Atualizado em 14/01/2018 - 09:06

Alan passava férias na cidade onde cresceu, na 
Baixada Santista (Foto: Divulgação)

Desde o momento em que a morte de Alan Junior Pereira Alves, de 26 anos, foi confirmada, os arredores da casa da mãe do jogador de futebol, na própria Rua Dezoito, foram cercados por amigos e familiares. Sem acreditar no crime e à espera de respostas das autoridades, todos faziam questão de lembrar da amizade, da carreira do atleta e da história que o meio-campo construiu dentro e fora do bairro. Alan foi assassinado a tiros na tarde de sexta-feira (12).

“Ele estava sempre sorrindo e nunca se envolveu em confusão. O Alan era o ídolo de todos os moradores do Anhanguera. A criançada adorava ele. É o exemplo para a molecada. Para nós, que crescemos juntos, a mesma coisa, pois sempre manteve a humildade e nunca deixou de vir passar férias aqui no lugar em que cresceu”, conta um dos vizinhos, que não quis se identificar. 

Um outro amigo, que também prefere não revelar o nome, conta que Alan tinha que ter voltado para o Equador na manhã da sexta-feira. Porém, devido à transferência para um time da Coreia do Sul, seu empresário pediu para que ele retornasse apenas no sábado.

“O Alan tinha alcançado apenas um dos seus sonhos. Sempre disse que o próximo objetivo da vida dele era o de dar uma casa para a mãe. E, mudando de time, isso estava perto de acontecer. Outro sonho que o Alan repetia era o de jogar em um grande time do Brasil. Principalmente no Corinthians, que era o time do coração dele. Infelizmente interromperam tudo isso”, detalha. 

Assassinato aconteceu na esquina das ruas Cora Coralina e Dezoito, em PG (Foto: Alberto Marques/AT)

Velório

O velório do jogador teve início às 22 horas de sábado e segue até as 9h30 deste domingo (14) no Complexo Central de Funerária da Osan, na Rua Maria do Carmo Ferro Gomes Ornelas, nº 82, Vila Antartica. Já o sepultamento ocorre às 10 horas, no Cemitério Morada da Grande Planicíe, na Avenida Ministro Marcos Freire, 3.377, também na Vila Antártica. 

Veja Mais