Homem morre com tiro na cabeça após fuga de bloqueio policial na Zona Noroeste

Caso ocorreu na madrugada desta sexta-feira (21). Condutor do carro é ex-detento

21/09/2018 - 13:19 - Atualizado em 21/09/2018 - 13:19

Carro furou bloqueio policial e acabou batendo durante perseguição (Foto: Eduardo Velozo/AT)

O ex-detento Herlan Pedro Antunes dos Santos, de 24 anos, furou um bloqueio da Polícia Militar, às 4 horas desta sexta-feira (21), em Santos, e trocou tiros com policiais de duas viaturas. Ele conseguiu fugir, mas o rapaz que sentava ao seu lado, Raphael de Oliveira Santos, de 25, levou um tiro na cabeça e morreu.

No banco traseiro do Peugeot 307 cinza que Herlan dirigia havia uma jovem de 23 anos. Ela disse que estava com Raphael em um bar da Rua XV de Novembro, no Centro. Na hora de ir embora, ambos pegaram carona com o autor dos disparos, que seria conhecido apenas do rapaz que morreu.

O bloqueio da PM acontecia na Avenida Nossa Senhora de Fátima, no Chico de Paula. Herlan seguia na pista sentido Zona Noroeste atrás de um carro vermelho, que parou no comando policial. Provavelmente por estar armado, o motorista do Peugeot 307 acelerou e fugiu, direcionando o veículo na direção de policiais e quase atropelando-os.

Os PMs iniciaram perseguição ao Peugeot, que ingressou na Vila Telma, passou pelo Caminho São Sebastião e bateu em um muro do Caminho São José, no Rádio Clube, onde colidiu em um muro. Herlan desembarcou armado e atirou na direção de duas viaturas, atingindo o para-brisa de uma delas, do modelo Volkswagen SpaceFox. Em seguida, escalou telhados de moradias e conseguiu escapar.

Tiro atingiu a viatura da PM durante a perseguição (Foto: Eduardo Velozo/AT)

Os policiais revidaram os disparos e não se feriram. Ao se aproximarem do Peugeot, viram a jovem deitada no banco traseiro para se proteger do tiroteio. Ocupante do banco frontal de passageiro, Raphael estava baleado na cabeça e foi levado ao Pronto-Socorro da Zona Noroeste, onde morreu. Uma moto que estava estacionada na rota de fuga foi atingida pelo veículo do acusado.

Suspeita de fogo amigo

O projétil atingiu a lateral esquerda da cabeça de Raphael e saiu pela direita. A bala caiu dentro de um copo que estava no console da porta do passageiro e foi coletada por peritos. Suspeita-se que a vítima foi atingida por Herlan, que teria atirado na direção das viaturas enquanto dirigia o Peugeot.

Porém, apenas laudo de balística do Instituto de Criminalística poderá atestar ou descartar essa hipótese. A bala que atingiu o para-brisa da viatura foi localizada na parte interna do veículo e será comparada com a que acertou Raphael. A perícia revelará se elas partiram ou não da mesma arma.

O caso foi registrado pelo delegado Flávio Máximo, titular do 5º DP. Inquérito policial foi aberto para apurar todas as circunstâncias do episódio. Segundo os policiais militares, a vítima fatal possuía passagem por porte de drogas. Herlan já esteve preso por furto, havendo também contra si registro de porte de entorpecente.

Veja Mais