Homem condenado por estupro de criança é preso em PG após novas denúncias

Foragido da Justiça, ele foi acusado por uma mulher de ter estuprado suas três filhas, de 5, 9 e 12 anos

10/08/2018 - 21:01 - Atualizado em 10/08/2018 - 21:33

Acusado foi capturado por policiais do 1º DP de São Vicente
(Foto: Irandy Ribas)

Condenado a 12 anos e seis meses de reclusão por estuprar de forma reiterada uma menina de apenas 5 anos, o porteiro José Edgar de Assis Farias, o Tio Careca, de 37 anos, foi capturado na última quarta-feira (8), em Praia Grande, por policiais do 1º Distrito Policial (DP) de São Vicente.

Em apoio a colegas da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de São Vicente, a equipe do investigador Adilson Peres foi atrás de Tio Careca, porque uma mulher o acusou de ter estuprado as três filhas dela, de 5, 9 e 12 anos.

O boletim de ocorrência dos abusos cometidos contra estas três crianças foi registrado com base no relato da mãe delas, na DDM de São Vicente, na manhã da última terça-feira (7).

Procurado 

Após o acusado ter os antecedentes pesquisados, verificou-se que ele já era procurado da Justiça por ostentar condenação pelo mesmo tipo de crime, tipificado no Artigo 217-A do Código Penal como estupro de vulnerável.

Tio Careca foi processado na 1ª Vara Criminal de Praia, sendo condenado pelo juiz Vinicius de Toledo Piza Peluso, em 14 de junho de 2016.

Ele pôde recorrer em liberdade, mas o Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou a sua condenação, sendo expedida a sua ordem de captura em 15 de agosto de 2017. Desde então, ele era considerado foragido.

O porteiro agora deverá responder a inquérito policial pelos estupros que foram denunciados nesta semana.

Em relação ao processo de Praia Grande, Peluso destacou na sentença que “as provas produzidas são suficientes para embasar decreto condenatório, não havendo dúvidas de que (o réu) tenha praticado o delito em questão”. 

Veja Mais