Em noite violenta, virada do ano tem mortes, baleado e arrastões em Guarujá

Casos ocorreram nas praias das Pitangueiras, Enseada e Astúrias, além de Vicente de Carvalho

01/01/2018 - 19:15 - Atualizado em 01/01/2018 - 22:39

Um dos assaltantes morreu no PAM
da Rodoviária (Foto: Reprodução)

A violência eclodiu na Baixada Santista na virada do ano e Guarujá foi o município que apresentou o cenário mais caótico, com morte, baleado e arrastões na faixa de areia das praias das Pitangueiras, Enseada e Astúrias. No Distrito de Vicente de Carvalho, um homem foi executado a tiros.

Em meio a milhares de moradores e turistas que aguardavam a queima de fogos nas Pitangueiras, três rapazes foram praticar um assalto, às 23h50, e um tenente da Polícia Militar matou um deles com um tiro no peito.

Moisés Maciel Batista Pimenta, de 20 anos, chegou a ser levado de ambulância ao Pronto Atendimento Médico da Rodoviária (PAM), mas não resistiu aos ferimentos. Ele portava um revólver calibre 32 com a numeração raspada e o tenente alegou que disparou em “legítima defesa”.

Morador no Interior, o oficial da PM estava de folga e veio passar o Réveillon com amigos em Guarujá. Em dado momento, ele e um jovem caminharam próximo à água para conversar com duas garotas, quando surgiram três ladrões.

Um dos marginais puxou uma corrente de ouro do pescoço do amigo do tenente e ainda tentou roubar o celular, sem conseguir pegar o aparelho. Na sequência, Moisés apontou o revólver na direção do policial, que portava uma pistola e reagiu, efetuando um único tiro.

A arma do acusado caiu e o tenente a pegou na areia. Ela estava municiada com cinco balas intactas e uma picotada. Os dois comparsas de Moisés fugiram correndo entre a multidão com a corrente de ouro e não foram identificados.

Logo em seguida, uma jovem surgiu dizendo-se mulher de Moisés. O tenente disse que ela o hostilizou, jogando areia em sua direção. Um desconhecido também se aproximou e desferiu um soco no ombro do oficial, enquanto outro tentou golpeá-lo com uma garrafa.

Para evitar o agravamento da situação e não colocar em risco a vida de inocentes, o tenente saiu da praia e acionou policiais militares que estavam na Rua Rio de Janeiro. Moisés residia em Guarujá e o caso foi atendido pela equipe da delegada Vanessa Cristina de Souza.

Execução

Jairo Silva do Espírito Santo, de 36 anos, foi executado na Rua Monteiro Lobato, no Pae Cará, por volta das 21h30 de domingo. Inconsciente, ele chegou a ser levado ao Pronto-Socorro de Vicente de Carvalho, onde morreu. A vítima apresentava marcas de tiros na cabeça.

Não foram encontradas eventuais testemunhas do homicídio, mas A Tribuna apurou que a vítima teria sido baleada por três homens que ocupavam um carro preto. Aposentado por invalidez, Jairo já havia sido preso em flagrante por roubo a mão armada em 2003, em Embu das Artes (SP). 

Tiro atingiu Marcel no lado direito do
queixo (Foto: Arquivo pessoal)

Baleado na Enseada

Morador em São Paulo, o webdesigner Marcel Ribeiro Ramos, de 36 anos, teve uma corrente de ouro roubada e foi baleado no lado direito do queixo, à 1h10 de domingo (1º), na Praia da Enseada. O projétil ficou preso na gengiva e a vítima conseguiu retirá-lo com a mão.

Um irmão de Marcel contou que ambos estavam com familiares na praia, quando chegaram dois assaltantes. Após ter a corrente arrancada do pescoço, o webdesigner empurrou um dos ladrões, sendo baleado.

“Nem podemos dizer que foi uma reação. Foi um gesto instintivo, porque a corrente já havia sido roubada”, detalhou o irmão de Marcel. A vítima foi levada ao pronto-socorro do Hospital Ana Costa, em Guarujá, sendo medicada e liberada.

Os assaltantes fugiram com a corrente e não foram identificados. Referindo-se a Guarujá, o irmão do webdesigner declarou que “aquela cidade está extremamente perigosa”.

Arrastão 

No início da madrugada, um homem foi vítima de arrastão na faixa de areia da Praia das Astúrias. Ele foi empurrado por Vanderlei Valdemiro de Queiroz, de 27 anos, enquanto Jeferson dos Santos Xavier, de 20, puxou a sua corrente de ouro com pingente.

Outros marginais davam cobertura à dupla e todo o grupo fugiu correndo, mas populares conseguiram deter Vanderlei. Momentos depois, policiais militares da Operação Verão capturaram Jeferson com a joia tomada de assalto.

A partir daí, os PMs tiveram bastante dificuldade para impedir que várias pessoas linchassem os acusados. Reconhecidos pela vítima, Vanderlei e Jeferson foram autuados em flagrante e recolhidos à cadeia do 1º DP de Guarujá.

Hora dos fogos 

Era meia-noite quando seis marginais roubaram na Praia das Pitangueiras um casal de Valinhos (SP) e duas mulheres moradoras em Uberlândia (MG). Nem começaram a assistir ao espetáculo da queima de fogos, as vítimas tiveram celulares e carteiras saqueados. Segundo elas, alguns ladrões portavam armas de fogo.

Veja Mais