Dupla furta carga de 1,2 tonelada de atum e a revende em oficina mecânica

Parte da carga foi recuperada por policiais da DIG em Cubatão na tarde de segunda-feira

13/03/2018 - 16:05 - Atualizado em 13/03/2018 - 16:28

Incumbido de transportar 1,2 tonelada de atum fresco de Itajaí, no litoral catarinense, até Santos, um motorista furtou a carga para negociá-la. Ele foi preso segunda-feira à tarde, em Cubatão, junto com outro homem que o auxiliava na venda do pescado.

O Setor de Repressão a Roubos de Cargas da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos esclareceu o crime e capturou a dupla em flagrante, após descobrir que o peixe era oferecido em um local bastante incomum para esse tipo de comércio: uma oficina mecânica na Rua Paraíba, na Vila Nova.

Vanduir Alves Ribeiro, de 41 anos, tentava negociar na oficina a carga furtada. Ele revelou aos policiais da equipe do delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior e do investigador Paulo Carvalhal que o atum estava dentro de um furgão estacionado na Avenida Engenheiro Plínio de Queiróz, no Distrito Industrial.

Parte da carga de atum foi encontrada dentro do furgão (Foto: Divulgação)

No lugar indicado por Vanduir foi preso o motorista Luiz Ricardo Gonçalves da Silva, de 33 anos. Morador em Itajaí, este acusado estava com o furgão, no qual havia 637 quilos de atum. O pescado faz parte de uma carga total de 1,2 tonelada, avaliada em R$ 24.740,00.

O restante do produto já havia sido vendido para pessoas que os acusados não quiseram informar. Lara autuou Luiz Ricardo e Vanduir por furto qualificado pelo abuso de confiança e concurso de pessoas (mais de um autor). A dupla foi encaminhada à cadeia.

O dono do furgão e do pescado também é de Itajaí. Por telefone, ele informou que Luiz Ricardo deveria ter entregue o produto em Santos no último sábado. Porém, desde esta data, o motorista permanecia incomunicável, com o celular desligado, fazendo o empresário desconfiar que o funcionário tivesse sido vítima de ladrões.

De acordo com o delegado Lara e o investigador Carvalhal, Luiz Ricardo disse que a sua intenção era comunicar à polícia um falso roubo de carga. Porém, isso só seria feito após conseguir negociar toda a carga de atum.

Veja Mais