Dois morrem em troca de tiros com a PM no Morro do Pacheco, em Santos

Policiais realizavam uma operação para coibir o tráfico de drogas, quando, segundo a corporação, foram alvos de disparos

21/07/2018 - 14:08 - Atualizado em 21/07/2018 - 17:54

As armas dos indivíduos foram apreendidas
(Reprodução/Facebook/Viver no Morro e Região)

Uma investida feita pela Polícia Militar no Morro do Pacheco, em Santos, no início da noite desta sexta-feira (20), terminou em tiroteio, apreensão de drogas e na morte de duas pessoas. Daniel de Assis Vieira, de 20 anos, foi uma das pessoas que morreram no confronto. O outro não foi identificado até o fechamento desta edição.

Além da dupla, os policiais prenderam Jemerson Gonçalves dos Santos, de 24. Ele era foragido da justiça e se encontrava no local durante a ação. 

Conforme o apurado por A Tribuna, por volta das 18h15 equipes da Polícia Militar compareceram ao morro com o intuito de coibir o tráfico de entorpecentes. Cerca de 15 minutos mais tarde, nas escadarias da Rua Dez, os PMs ouviram gritos de “água” – forma de anunciar a presença da polícia – e foram surpreendidos por um grupo de cinco ou seis pessoas.

Segundo a corporação, o bando efetuou seguidos disparos em direção aos agentes. O revide foi imediato. Durante o tiroteio, Daniel e o desconhecido foram baleados. Caídos, eles foram dominados. 

Daniel, que carregava uma pochete com 17 balinhas de haxixe, 109 pinos de cocaína e R$ 155,00, foi prontamente desarmado. Ele portava um revólver calibre 38 e transportava um rádio comunicador no pescoço. O desconhecido, por sua vez, carregava uma mochila nas costas. Dentro, haviam três tijolos e 27 porções de maconha, além de um telefone celular, um rádio comunicador e uma pistola calibre 380. 

UPA Central 

Por conta dos ferimentos, os dois foram levados por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Central, mas não resistiram às lesões. 

Nenhum dos policiais envolvidos na ação foi ferido. Ao fim da operação, o caso foi apresentado na Central de Polícia Judiciária (CPJ) de Santos e registrado pelo delegado Otavio Augusto Carvalho. 

Os corpos de Daniel e do desconhecido foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) da Cidade, enquanto Jemerson foi recolhido à Cadeia Pública do Município, anexa ao 5º DP, na Zona Noroeste.

Veja Mais