Desfile de banda em Santos termina com um furto e três roubos

Apenas um homem foi preso em flagrante, após tentar furtar o celular de um folião. Demais meliantes fugiram

31/01/2018 - 18:54 - Atualizado em 31/01/2018 - 18:54

Um furto e três roubos decorrentes dos crimes em série cometidos durante o desfile da banda carnavalesca Vila Belmiro foram registrados na madrugada desta quarta-feira (31) nos plantões das duas centrais de Polícia Judiciária (CPJs) da Cidade, que funcionam no Palácio da Polícia, no Centro, e no 7º DP, no Gonzaga. Apenas um homem foi preso em flagrante.

O caso que resultou em flagrante vitimou um jovem de 21 anos, às 23 horas de terça-feira (30). Segundo ele, Júlio César Gomes Souza, de 37 anos, lhe pediu “emprestado” o celular, sob o pretexto de que precisava ligar para o filho. Porém, logo após receber o aparelho, do modelo Moto G4, o acusado fugiu correndo, levando-o.

Policiais militares que realizavam patrulhamento na região do desfile da banda Vila Belmiro desconfiaram de Júlio César ao vê-lo correndo pela Rua Dr. Carvalho de Mendonça e o detiveram. Logo em seguida, surgiu a vítima e o apontou como o autor do furto do celular. O aparelho foi apreendido com o acusado.

Conduzido à CPJ do Centro, Júlio César foi autuado em flagrante por tentativa de furto pelo delegado Marcelo Gonçalves da Silva. Como o crime tem pena máxima não superior a quatro anos de reclusão, o acusado teve direito a fiança, arbitrada em R$ 900,00, para responder ao delito solto. Porém, sem dispor dessa quantia, ele foi recolhido à cadeia.

Mãe e filha

Uma professora de 29 anos e a sua mãe, de 59, transitavam no sentido Centro-praia da Avenida Bernardino de Campos (Canal 2), quando tiveram o carro cercado por aproximadamente 20 rapazes. A jovem dirigia o veículo, que ficou impedido de prosseguir o itinerário no cruzamento com a Rua Dr. Carvalho de Mendonça.

Era início da madrugada e alguns dos marginais se debruçaram nas portas do automóvel para arrancar os pertences das vítimas. A mãe da professora chegou a ser agredida e os criminosos fugiram em seguida, se dispersando entre as centenas de pessoas que participavam do desfile carnavalesco.

Ruas da Vila Belmiro ficaram repletas de lixo, que foi removido pelos moradores (Foto: Luigi Bongiovanni/AT)

Mãe e filha ficaram sem as suas bolsas com dinheiro, documentos e cartões de crédito. Os ladrões também roubaram uma gargantilha e dois celulares. O assalto foi registrado na CPJ do Gonzaga. A ação foi bastante rápida e nenhum dos marginais, por enquanto, foi identificado.

Advogado sem carro

Em um ataque similar ao cometido contra a professora e a mãe dela, um advogado, de 63 anos, também foi vítima de criminosos infiltrados entre os participantes da banda Vila Belmiro. Ele dirigia um Honda Fit vermelho, que foi cercado por um bando na Rua Guararapes, às 23h30 de terça-feira (30).

Os marginais fugiram com o carro, mas antes saquearam os objetos de valor do advogado, tais como anel de formatura, aliança de ouro e celular. Até os óculos de grau da vítima foram roubados. Ao comunicar o caso na CPJ do Gonzaga, ela disse que não foi possível visualizar os rostos dos criminosos.

Trio armado

Mais cedo, às 21h30, um casal de jovens teve obstruída a passagem do carro que ocupava, na esquina das ruas Álvares Cabral e D. Pedro I. Segundo as vítimas, que têm 18 anos, um ladrão com arma de fogo as rendeu, forçando a parada. Em seguida, surgiram mais dois, que exigiram a entrega de dinheiro e de todos os pertences.

Celular, joias, dois relógios de pulso, cartão de crédito e R$ 40,00 foram levados do casal, que não teve como evitar o ataque. Consumado o assalto, o trio voltou para o meio do desfile, misturando-se na multidão. Assustadas, as vítimas compareceram ao 7º DP para registrar o roubo. 

Veja Mais