Cocaína avaliada em R$ 263 milhões procedente de Santos é encontrada na Itália

Carregamento com 390 quilos da droga foi localizado durante operação no Porto de Gioia Tauro

17/02/2017 - 15:41 - Atualizado em 17/02/2017 - 15:41
Droga foi localizada durante operação no Porto de Gioia Tauro, na Itália (Imagens: Comando Provincial) 

Autoridades italianas localizaram e apreenderam 390 quilos de cocaína procedentes do Porto de Santos. A droga foi encontrada nesta sexta-feira (17) em um contêiner durante fiscalização no Porto de Gioia Tauro, na região da Calábria, na Itália . O carregamento tem valor estimado em R$ 263 milhões (80 milhões de euros). 

A cocaína estava dividida em 354 tabletes coloridos armazenados em bolsas pretas escondidas em meio a uma carga com tambores com miudezas bovinas. As malas foram achadas dentro de um dos recipientes. O contêiner, segundo o Comando Provincial de Reggio Calabria, tinha como destino final Odessa, na Ucrânia.

Cocaína está avaliada em 80 milhões de euros, segundo a Itália (Foto: Reprodução/Comando Provincial)

As equipes do Comando Provincial, da Agência Aduaneira de Gioia Tauro e do Comando Distrital Antimáfia, que monitoram o narcotráfico naquele país, estimam que o carregamento ilegal seria vendido por 80 milhões de euros na Europa. As autoridades verificaram que a cocaína apresenta teor de pureza "altíssimo". 

Em comunicado, o procurador Federico Cafiero de Raho, da divisão antimáfia do Tribunal de Calabria, disse que o carregamento foi localizado após análise de risco em contêineres. Cães farejadores e escâneres auxiliaram nos trabalhos. Por enquanto, ninguém foi preso e uma investigação foi aberta para identificar envolvidos.

A Polícia Federal e a Receita Federal brasileiras já estão cientes da apreensão - a primeira do ano realizada por autoridades estrangeiras. Em agosto de 2016, um balanço de quatro países indicava a apreensão de mais de uma tonelada da mesma droga procedente do cais santista em um período de dois meses.

Droga encontrada na Itália estava escondida em carregamento com tambores (Foto: Reprodução/Comando Provincial)

Neste ocorrência, a suspeita inicial é que os criminosos tenham utilizado a técnica conhecida como rip-on/rip-off, quando o material ilícito é escondido em um contêiner sem o conhecimento do dono. As autoridades devem trabalhar em conjunto para determinar possíveis envolvidos no crime dos dois países. 

Veja Mais