Balconista tem carro abordado por dupla, acelera e é atingido por tiro

Poucas horas antes da celebração natalina, a vítima foi abordada no Parque Bitaru

25/12/2017 - 19:21 - Atualizado em 25/12/2017 - 19:36

Além de véspera de Natal, o dia 24 de dezembro ganhou um novo significado para um balconista de 31 anos, morador da Esplanada dos Barreiros, em São Vicente. Poucas horas antes da celebração natalina, ele viu o seu carro ser cercado por dois criminosos armados, no Parque Bitaru, que anunciaram assalto. Ao acelerar o veículo, a vítima foi atingida com um tiro de raspão na cabeça. Apesar do susto, o balconista não corre risco. 

A tentativa de assalto ocorreu por volta das 22 horas, enquanto a vítima dirigia o seu Hyundai HB 20 prata pela Avenida Nações Unidas. Ao reduzir a velocidade para cruzar uma rotatória, próximo da Ponte dos Barreiros, o balconista viu os dois marginais surgirem na pista com armas de fogo nas mãos e determinarem a parada imediata do automóvel. 

Numa reação repentina, o motorista pisou no acelerador ignorando a ordem dos assaltantes. Diante dessa atitude, os criminosos efetuaram mais de um disparo. Um dos tiros atingiu a janela dianteira do motorista e, por sorte, feriu superficialmente a orelha esquerda da vítima. Os estilhaços do vidro ainda causaram lesões no pescoço e no rosto do balconista, que seguiu em alta velocidade na direção do HB-20. 

Abordagem ocorreu nesta rotatória no Parque Bitaru, (Foto: Luigi Bongiovanni/AT)

Polícia Militar e Samu

O motorista só parou o carro ao chegar na Avenida Deputado Ulisses Guimarães, no Jardim Rio Branco, também em São Vicente. Lá, a vítima acionou a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Os médicos da ambulância chegaram primeiro e, devido aos ferimentos, socorreram rapidamente o balconista ao Hospital Municipal. 

Uma equipe da Polícia Militar dirigiu-se diretamente à unidade médica e lá tomou conhecimento do ocorrido. Com as características físicas dos atiradores apontadas pela vítima, os PMs realizaram rondas pelo entorno do local do crime, mas não prenderam ou identificaram os bandidos. Devidamente medicado, o balconista passa bem e já teve alta médica. 

O caso foi apresentado na Delegacia do Município e registrado pelo delegado Armando Prado Lyra Neto. As apurações para capturar os criminosos já são realizadas pelos investigadores da Polícia Civil. 

Veja Mais