Após sair dos Correios, homem é assaltado em Vicente de Carvalho

Morador do Pae Cará teve encomenda avaliada em R$ 300 levada por ladrões

21/12/2017 - 15:35 - Atualizado em 21/12/2017 - 16:04

Um morador de Vicente de Carvalho, Guarujá, foi assaltado e teve a encomenda que foi buscar no Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) dos Correios, na Avenida Santos Dummont, levada por ladrões na manhã de terça-feira (19).

A luz do dia não foi um empecilho para que uma dupla, em bicicletas, fizesse a abordagem a Wellington Souza, no momento em que ele chegava na casa onde mora, no Pae Cará, por volta das 11h40. A ação dos bandidos foi flagrada por câmeras de monitoramento da residência. Veja abaixo as imagens.

Segundo o morador, a mercadoria, avaliada em cerca de R$ 300, ainda não foi recuperada. "Havia comprado cabos de rede pela internet. Paguei o Sedex, mas já faz um tempo que os Correios não entregam as encomendas (em casa). Temos (ele e os vizinhos) que buscar na agência. Levaram ainda meu celular e R$ 30 que estavam na carteira. Isso não é certo", reclama.

Souza diz que entende que a insegurança é uma realidade nas vias do bairro onde mora, mas que isso não deveria influenciar na realização da entrega, paga por ele no momento da aquisição do produto. "Realmente são comuns assaltos e furtos, mas eu paguei pelo serviço do Sedex, não é justo que não realizem a entrega. Os Correios deveriam ter algum tipo de segurança ou escolta para garantir a entrega aos moradores", sugere.

Com as imagens que conseguiu recuperar das câmeras instaladas no local, ele espera que os ladrões sejam identificados. "Fiz o BO (Boletim de Ocorrência) e entreguei à polícia uma mídia com o vídeo das câmeras de monitoramento. Espero que com isso eles consigam chegar aos assaltantes".



Nova tentativa em 2018

Em nota, os Correios informam que "foi realizada tentativa de retomada da distribuição domiciliar na região de Vicente Carvalho, mas dada a ação de criminosos na prática de roubos, não foi possível dar continuidade ao trabalho. Em 2018 haverá nova tentativa, cujo sucesso dependerá das condições de segurança da região".

Ainda segundo a empresa, para proteger seus empregados, clientes e a carga postal, além da entrega diferenciada em algumas regiões, os Correios "trabalham também em parceria com órgãos de segurança pública, para a implantação de medidas integradas para prevenção e repressão de ocorrências criminosas". 

A empresa também diz investir "em medidas de  segurança, como o uso de veículos rastreados e monitorados, rastreadores de carga de alta precisão e canais de comunicação para recebimento de informações sobre delitos, que auxiliem na identificação de meliantes que cometem crimes contra os Correios".

Veja Mais