Ação da Rota resulta em um morto e 52 quilos de drogas apreendidos

Operação ocorreu em quatro cidades da região

07/03/2018 - 21:41 - Atualizado em 07/03/2018 - 22:07

Um rapaz morreu no início da manhã desta quarta-feira (07), em São Vicente, durante tiroteio com policiais das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota). Divididos em várias equipes, os PMs realizaram operação para reprimir o tráfico na Baixada Santista e apreenderam 52 quilos de drogas em São Vicente e Santos.

Apelidado por Bicudo, Francisco Lima Lauro, de 27 anos, portava um revólver Rossi 38 e carregava um saco plástico contendo 126 cápsulas de crack. Ele ainda trazia ao pescoço, preso por um cordão, um rádio de comunicação, segundo informaram os policiais da Rota.

Durante incursão a pé pela Viela 9, no Dique do Sambaiatuba, às 5h45, os PMs avistaram Bicudo e outro suspeito não identificado. Ambos estavam armados e não obedeceram à ordem de se entregar. Enquanto o desconhecido correu por um beco, conseguindo escapar, Bicudo optou por disparar na direção dos policiais.

A equipe da Rota não foi atingida e revidou os tiros. Baleado três vezes no peito, Bicudo foi levado por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Municipal de São Vicente, onde faleceu. O revólver, as pedras de crack e o aparelho de comunicação que ele portava foram apreendidos.

Operação para coibir o tráfico ocorreu em Santos, Cubatão, Guarujá  e São Vicente (Foto: Carlos Nogueira/AT)

Mais drogas

Com o apoio de um cão farejador, os policiais acharam mais entorpecentes em um barraco desabitado na mesma Viela 9, às 8h10. Na moradia havia 16 tijolos de maconha totalizando 19,3 quilos e 7,1 quilos de cocaína divididos em sete porções.

Na Zona Noroeste de Santos, os policiais da Rota percorreram o Caminho da Divisa, no Rádio Clube, às 6h30, e encontraram 25,6 quilos de crack, um colete à prova de balas e dois carregadores de fuzil calibre 5.56, um dos quais com 11 munições.

O material ilícito estava em um barraco, cuja porta se encontrava aberta. Aparentemente, o local se destinava apenas como depósito de armas e drogas, e não como moradia. Ninguém foi capturado.

A operação da Rota também abrangeu outras comunidades, como a Vila dos Pescadores, em Cubatão, e o Morro do Macaco, em Guarujá. 

Veja Mais