Leão torce para Jaílson quebrar seus recordes no Palmeiras

Ex-guarda redes do Verdão chegou a ficar 42 jogos sem perder (5/12/1971 até 7/9/1972)

20/02/2018 - 10:15 - Atualizado em 20/02/2018 - 10:46

Leão desejou sucesso a Jaílson e torce por ele
(foto: Getty Images)

O ex-goleiro do Palmeiras Emerson Leão diz não se importar em ter dois recordes históricos que conquistou como jogador do clube ameaçados. As duas maiores sequências invictas de um jogador do gol alviverde pertencem a ele, que disse à reportagem do Estado nesta segunda-feira torcer para o atual dono da posição, Jaílson, manter a boa fase e superar as marcas atuais.

Leão tem as duas maiores séries de invencibilidade de um goleiro palmeirense. A maior delas é de 42 jogos sem derrotas, construída entre 5 de dezembro de 1971 e 7 de setembro de 1972. A segunda é de 34 partidas, entre 4 de abril e 18 de dezembro de 1973. No último domingo, no empate com a Ponte Preta, em Campinas, o goleiro chegou a 29 confrontos e igualou a série de Velloso em 1996.

"Eu torço para que ele permaneça no lugar que está e que tenha o sucesso esperado", disse Leão. A última derrota do atual goleiro foi em setembro de 2016, diante do Grêmio, por 2 a 1, pela Copa do Brasil. Desde então, Jaílson não perdeu mais quando jogou pelo Palmeiras. "Melhor nem falarmos muito sobre isso, se não vai dar azar para o Palmeiras", disse o histórico ex-goleiro alviverde, em tom de brincadeira.

O ex-jogador afirma não se lembrar com detalhes das duas séries invictas, pois disse que na época isso fazia pouco sentido. "A marca não foi só minha, foi da equipe. Nós festejávamos títulos naquelas ocasiões, e não individualidades", afirmou. Em 1972, a maior série invicta de Leão acabou diante do Coritiba, na derrota por 1 a 0 no Couto Pereira, e no ano seguinte, o algoz foi o São Paulo, que ganhou o clássico no Morumbi por 2 a 1.

Leão aposta na continuidade das boas atuações de Jaílson. "Eu diria que ele chegou na hora certa, no momento certo e se encontro. Ele cresceu junto com o time. Isso é importante porque ele se identificou com o lugar que ocupa. Isso traz confiança e o goleiro que tem isso vai longe", disse o ex-goleiro, que com o Palmeiras ganhou nove títulos.

Para igualar a segunda maior série da história, de 34 jogos invicto, o goleiro palmeirense precisa terminar a primeira fase do Campeonato Paulista sem perder, além de o time não ser derrotado na estreia na Copa Libertadores, fora de casa, contra um adversário ainda indefinido. Os rivais pelo Estadual serão Corinthians, São Caetano, São Paulo e Ituano.

Veja Mais