Procon de Santos amplia monitoramento de preços na Black Friday

A iniciativa ocorre para ver o cumprimento das ofertas que serão anunciadas

17/10/2017 - 10:25 - Atualizado em 17/10/2017 - 10:28

Fiscais do órgão vão percorrer estabelecimentos de Santos (Foto: Alberto Marques/AT)

O Procon-Santos dobrou para 500 a quantidade de itens com preços monitorados antes da Black Friday, marcada para 24 de novembro. A iniciativa se une à campanha estadual para ver o cumprimento das ofertas que serão anunciadas nessa ação de vendas com descontos.

A fiscalização vai se limitar aos estabelecimentos comerciais fixos. Vendas pela internet ficarão sob competência do Procon paulista.

Segundo o coordenador do Procon-Santos, Rafael Quaresma, os objetivos são proteger o consumidor de eventual prática lesiva de comerciantes ou fornecedores e verificar se as vantagens oferecidas são mesmo boas para os compradores. 

Quaresma orienta quem deseja participar da Black Friday a acompanhar desde já a variação de preços do produto escolhido. “Nada substitui a pesquisa do consumidor, afinal é ele que sabe a referência do preço daquele produto”.

Compra pela web

O coordenador do Procon santista pondera que, para lojas virtuais, a dica é anotar preços e manter as informações (como telas e folhetos), incluindo site e data da pesquisa. Assim, será mais fácil identificar as melhores ofertas e conferir os descontos na Black Friday. 

Outro cuidado é com a origem do site. Compras de empresas internacionais estão sujeitas a custos de remessas e impostos, nem sempre informados pelo vendedor. Além disso, o Código do Consumidor não se aplica se o portal não tiver representantes no Brasil.

Os compradores também precisam estar atentos aos sites conhecidos que estampam ofertas de fornecedores independentes, com preços e condições diferentes para um mesmo produto. O nome do fornecedor e os preços praticados devem estar sempre em destaque e com fácil visualização na página de venda, especialmente se o revendedor for um terceiro. É direito do consumidor ter essa informação para facilitar a escolha.

Também é importante verificar a reputação do fornecedor. No ano passado, o Procon-SP divulgou os nomes das empresas com mais reclamações na última Black Friday. O órgão sugere, ainda, cuidado ao clicar em links e ofertas recebidas por e-mail ou redes sociais. O consumidor deve consultar sempre a página oficial da loja.

Direitos

Conforme o Código de Defesa do Consumidor, os compradores têm sete dias, a partir da aquisição ou entrega, para se arrepender e cancelar a compra.

Nesses casos, ele precisa devolver o produto e pedir o dinheiro de volta, se o negócio foi feito por internet ou telefone. O melhor é verificar antecipadamente a política de trocas da empresa.

De olho

A exemplo do que ocorre desde 2010, o Procon-Santos fará plantão especial de monitoramento e orientação no dia da Black Friday. Fiscais do órgão vão percorrer estabelecimentos e são capacitados para apurar as denúncias dos consumidores. 

O coordenador, Rafael Quaresma, afirma que qualquer reclamação posterior à compra pode ser feita ao órgão, pelo telefone 0800-779-0151.

Veja Mais