Marca em vegetação de Peruíbe não foi provocada por OVNI, diz especialista

Segundo Ana Ávila, explicação está em um fenômeno meteorológico denominado microburst

29/10/2017 - 22:02 - Atualizado em 29/10/2017 - 22:09

Vegetação apareceu amassada e suposto pouso de um OVNI foi cogitado (Foto: Edilson Almeida/PMP)

A marca registrada na vegetação de um terreno no bairro Balneário São João Batista 3, em Peruíbe, atribuída ao suposto pouso de um Objeto Voador Não Identificado (OVNI), nada mais é do que resultante de um fenômeno meteorológico. O episódio foi divulgado no último dia 20, quando a Prefeitura da cidade chegou a isolar a área.

A explicação foi dada por Ana Maria Heuminski de Ávila, pesquisadora e especialista em fenômenos meteorológicos. Em entrevista ao Fantástico, da TV Globo, na noite deste domingo (29), ela afirmou que o que ocorreu, na realidade, foi um fenômeno natural provocado por constantes instabilidades climáticas, denominado microburst. ''São pequenas explosões que provocam o deslocamento intenso de ar e em grande velocidade, afetando a vegetação''.

Quanto aos barulhos e fortes luzes que podem ter sido percebidos por moradores, ela afirma que são resultantes de muitas descargas elétricas comuns na região.

A cidade de Peruíbe tem um histórico de episódios atribuídos à ufologia. Um dos mais conhecidos teria ocorrido em 2008, quando uma marca de 15 metros de comprimento por 9 de largura surgiu no bairro São José.

Veja Mais