Com quase toda a frota quebrada, Mongaguá tem apenas um ônibus circulando

Além disso, funcionários estão com os salários atrasados e ameaçam entrar em greve caso pagamento não seja feito

27/02/2018 - 19:02 - Atualizado em 27/02/2018 - 19:02

Mongaguá conta apenas um ônibus circulando
nesta terça-feira (Foto: Rogério Soares/AT)

Apenas um dos 12 ônibus da Viação Beira Mar, responsável pelo transporte coletivo em Mongaguá, está circulando pela Cidade nesta terça-feira (27). 

De acordo com informações do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Santos e região (Sindirod), o motivo não é uma possível paralisação dos funcionários por conta do atraso no pagamento dos salários, mas sim que os demais coletivos estão quebrados.

A companhia tem 12 ônibus, que transportam 12 mil passageiros por dia, e 14 veículos que levam 600 alunos da rede pública. 

Greve

Com parte dos salários de fevereiro atrasados, os funcionários ameaçam entrar em greve caso não recebam os vencimentos até o quinto dia útil de março. O pagamento deveria ter sido efetuado na última sexta-feira (23), segundo acordo coletivo firmado entre a categoria e a empresa.

Ainda de acordo com a categoria, as contribuições de INSS e FGTS também estariam em atraso. “O pessoal está cansado de seguidos atrasos salariais e outras irregularidades trabalhistas”, diz o vice-presidente do Sindirod, José Alberto Torres Simões, o Betinho.

As paralisações envolvendo os funcionários da empresa não são novas. No último dia 9, houve greve de um dia, suspensa quando a empresa depositou os salários atrasados de janeiro e prometeu - segundo o sindicato - regularizar a situação de seis trabalhadores sem registro em carteira.

De acordo com informações do Sindirod, a Beira Mar ficou de registrar esses trabalhadores e pagar os salários atrasados no último dia 14, medida que não foi cumprida pela empresa. Em 2017, a frota foi paralisada, por atrasos salariais, em março, setembro e outubro. 

Atualmente, a companhia conta com um quadro de 41 motoristas, sete trabalhadores de manutenção, cinco administrativos, quatro de fiscalização e quatro de limpeza. 

Não cumpre com responsabilidades

Em nota, a Prefeitura de Mongaguá afirma que "há algum tempo (a empresa) não cumpre suas responsabilidades com os trabalhadores e com a população".

A Administração reforça que, "com veículos em péssimas condições de uso, a empresa chegou a pedir que a passagem aumentasse de R$ 1,90 para R$ 3,47". Após estudos, a passagem aumentou para R$ 2,20.

"Mesmo com o reajuste da tarifa, a empresa continua não cumprindo as responsabilidades com os funcionários. Além disso, em muitos dias tem colocado um número ínfimo de veículos nas ruas. Muitas vezes, a população conta com menos da metade da frota da Viação Beira Mar. O que tem diminuído esse impacto negativo são as lotações e o Trenzinho Roxo (que realiza transporte no lado praia)", complementa a nota.

Ainda segundo a Prefeitura, a Administração "estuda a possibilidade de viabilizar um processo de troca de empresa. Num primeiro momento isso deve ser emergencial, para depois realizar um processo definitivo".

A Viação Beira Mar foi procurada via telefone, mas,  não atendeu a Reportagem.

Veja Mais