Após chuva, fim de ano vira pesadelo para família de Itanhaém

Imóvel alagou com tempestade de sábado à noite; proprietária diz que problema é recorrente

31/12/2017 - 14:48 - Atualizado em 31/12/2017 - 14:49

Ao amanhecer, rua continuava apresentando problemas
relativos à chuva de sábado (Foto: Arquivo pessoal)

O que era para ser um tranquilo Réveillon se transformou num pesadelo para a família da paulistana Maria Eunilda Souza de Moura, de 56 anos, professora aposentada.

Ela e mais dez pessoas desceram a Serra na sexta-feira (29) para aproveitar a virada do ano na casa de praia, em Itanhaém, e enfrentaram problemas na noite de sábado (30) na casa da Rua Colômbia, no bairro Cibratel II. 

"Quando chove muito, a água fica parada aqui na rua, não escoa e começa a entrar na nossa casa. É certo que vai inundar tudo. A gente vai, tenta tirar, limpar, fazer o possível, mas muitas vezes não damos conta. É um problema recorrente". 

Proprietária da casa há 25 anos, Eunilda conta que a situação já é antiga e que nunca foi devidamente resolvida. "Há anos pedimos, entramos em contato com a Prefeitura, Secretaria de Serviços e Urbanização, registramos protocolos, mas nosso problema não é sanado". 

Medidas

A aposentada já chegou a receber visita de engenheiros da Prefeitura, que realizaram uma obra na rua para amenizar os alagamentos. O resultado, no entanto, foi pequeno. "Isso já faz uns dois anos e não melhorou nem 10%. É só chover um pouco mais que a gente tem de ficar de olho". 

Eunilda, então, recorreu a um engenheiro amigo da família para analisar o problema. "Segundo ele, se as guias das calçadas fossem rebaixadas resolveria. Porque aí, sim, a água teria para onde escoar. Do contrário, fica concentrada na frente da minha casa. Se é muita, entra aqui e faz estrago". 

Para a paulistana, o pior é correr risco com as crianças e os carros no local. "Todo mundo que passa de carro por aqui, tem prejuízo. O motor para e aí é só dor de cabeça. Imagina a gente andando com crianças nessas condições". 

Mal-estar

Na noite de sábado, até sapo apareceu na casa. "Nós filmamos. É horrível ter de lidar com isso, né? A gente quer descer (a Serra) para aproveitar e só dá de cara com problemas". E ela se queixa do alto valor que paga pelo IPTU. "Esse ano a gente vai pagar quase R$ 3 mil. Ainda somos obrigados a passar nervoso no que deveria ser um local de lazer". 

Resposta

Segundo a Prefeitura de Itanhaém, o problema acontece devido a fortes chuvas nessa época do ano e já há previsão de drenagem e manutenção de ruas para o início de 2018. 

A Administração informa, ainda, que o setor responsável retoma seu expediente a partir do dia 2 de janeiro, ao meio-dia. Só então será possível tratar com mais detalhamento o cronograma de atendimento à população. 

Ainda conforme a Administração Municipal, nestes dias 31 e 1º, o foco da equipe de limpeza será nos resíduos deixados pelas comemorações do Réveillon. 

Veja Mais