Guarujá pode ter curso de Medicina no próximo ano

O vestibular que oferecerá 60 vagas está previsto para ocorrer até março

07/11/2017 - 08:10 - Atualizado em 07/11/2017 - 08:10

O Hospital Santo Amaro abrigará a fase inicial
do curso (Foto: Rogério Soares/AT)

Sinal verde para transformar Guarujá em centro de formação de médicos: a Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), selecionada pelo Governo Federal para ofertar cursos na Cidade, tem planos para iniciar suas atividades no próximo ano. O vestibular para selecionar os 60 alunos deve ocorrer em até quatro meses. 

A informação foi confirmada pelo prefeito Válter Suman (PSB) e também pela instituição de Ensino Superior. “Estamos fazendo a ponte para que seja implantada a Faculdade de Medicina em Guarujá, cujo vestibular está previsto para acontecer no primeiro ou segundo mês de 2018”, assegura o chefe do Executivo.

A maior oferta de vagas da graduação é uma das estratégias para a melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Trata-se de uma etapa complementar do programa federal Mais Médicos, que tem por missão ampliar o número de profissionais da Saúde no País. 

“Cubatão também foi selecionada para a formação de futuros médicos. “São 60 alunos que iniciarão suas atividades. Vai ser um grande ganho para a saúde de Guarujá”, acrescenta Suman.

De acordo com o prefeito, as aulas serão realizadas no Hospital Santo Amaro. “Os dois ou três primeiros anos, a faculdade vai ter suas atividades dentro no hospital, que passa por reforma (para abrigar a instituição de ensino). As obras estão ocorrendo em ritmo acelerado”.

Após esse prazo, a formação vai para a sede própria da instituição, num terreno de quase 20 mil metros quadrados, na Praia da Enseada. O projeto está em fase final de elaboração. 

Em nota, a Unoeste sustenta aguardar a visita ainda nesse mês do Ministério da Educação (MEC) para autorização do curso e de credenciamento do campus fora de sede. “Após essa etapa, a universidade deve aguardar a publicação do resultado no Diário Oficial da União (DOU) para, então, ser divulgada uma data para o processo seletivo, bem como contratação das equipes administrativa e docente”.

Considerada a maior universidade do oeste paulista, a Unoeste iniciou no Ensino Superior em 1972. Quinze anos depois, foi credenciada pelo MEC como universidade, ocasião que também marcou o princípio de sua trajetória no ensino médico.

Cubatão

O Ministério da Educação (MEC) também habilitou Cubatão a abrir turmas de centro de formação de futuros médicos. No mês passado, o prefeito Ademário Oliveira (PSDB) assinou o projeto de lei que cede um terreno para a construção do prédio que abrigará o curso. O texto deve ser aprovado até o final do ano pelos vereadores cubatenses.

O terreno já abrigou a antiga Policlínica e fica atrás do Hospital Municipal. A construção será realizada pelo Grupo Educacional Ânima, da qual faz parte a Universidade São Judas – responsável pela formação dos médicos no campus cubatense. 

A previsão é de que as obras do prédio comecem no primeiro trimestre de 2018, ao custo de R$ 16 milhões.

A primeira turma da Faculdade de Medicina de Cubatão terá 50 alunos. O curso funcionará em prédio vizinho ao Hospital Municipal, na Avenida Martins Fontes, Vila Nova. A cidade foi a segunda da região classificada no processo seletivo aberto pelo MEC para criação da graduação. Ainda não existe previsão de quando as aulas terão início.

Veja Mais