Escola de Guarujá fica em segundo lugar em prêmio do Google

Ceeja ganhou destaque ao desenvolver atividades na internet e redes sociais

08/11/2017 - 11:12 - Atualizado em 08/11/2017 - 11:47

Escola estadual tem 3.325 alunos e participou pela categoria Informação e Gestão (Foto: Rogério Soares/AT)

Imagine uma escola que tem site, blog, canal no YouTube, página no Facebook, Twitter, Google+ e até aplicativo para facilitar que alunos recebam todas essas informações e videoaulas. Parece coisa de ensino particular, mas isso existe no Centro Estadual de Ensino de Jovens e Adultos (Ceeja) Guarujá. A instituição ganhou o segundo lugar do Prêmio Educação nas Redes: Novos Influenciadores Digitais.

A final do concurso, fruto da parceria entre a Secretaria da Educação do Estado e o Google For Education, foi realizada nesta terça-feira (7), na Capital. Dentre as 500 participantes, 20 instituições foram para a última etapa. 

A escola estadual guarujaense, que possibilita a alunos trabalhadores concluir o Ensino Fundamental e Médio, tem 3.235 alunos ativos e participou pela categoria Informação e Gestão. A campeã foi a página do Facebook do Grêmio Estudantil da Diretoria de Ensino Regional de São Carlos.

O responsável por inscrever a unidade na disputa, além de engajar professores, direção e toda a escola nessa onda tecnológica é o coordenador pedagógico Paulo Cesar dos Santos Pereira Junior – o mesmo que gerencia todas as redes sociais e até criou o aplicativo da unidade escolar.

“A ideia foi divulgar o que fazemos. Há algumas informações que, a todo momento, são muito necessárias aos alunos como a quantidade de provas que podem e devem fazer, os horários disponíveis de professores para tirar duvidas, questões de matrícula e divulgação dos próprios estudantes”, conta ele sobre o material que é disponibilizado nas redes.

E deu certo. Hoje, pelo menos, quatro professores já aplicam provas no computador com correção automática e os canais de comunicação da escola divulgam oficinas. Há aulas de docentes de diversas disciplinas no YouTube, além de atividades curriculares, fotos e depoimentos de formandos com êxito em algum objetivo. 

“Já divulgamos, por exemplo, um aluno nosso que ganhou bolsa em uma universidade norte-americana e uma senhora que, mesmo voltando a estudar após anos, passou em primeiro lugar no vestibular para Serviço Social”, lembra Pereira Junior, que também destaca a participação dos professores na atualização do Facebook da escola estadual de Guarujá. 

Professores da escola já aplicam provas com correção automática (Foto: Rogério Soares/AT).

Gerenciamento

O pique e experiência para lidar com o mundo digital veio após anos de experiência. Pereira Júnior era professor de Ciências. formado em Biologia, fez pós-graduação em Tecnologia e se tornou diretor técnico de Tecnologia da Diretoria de Ensino de Santos, em 2013 – função que responde pela implantação de equipamentos tecnológicos em todas as escolas estaduais da região. 

Gostou tanto da área que, mesmo saindo do cargo em 2015, não parou. “Depois de 21 anos de formado, voltei à graduação para cursar a faculdade de Engenharia da Computação. Por isso, fiz o aplicativo e inscrevi na disputa. Para uma escola que trabalha com eliminação de matérias, (a premiação) é um estímulo. Se antes havia até um certo preconceito, a gente mostra que há muitos resultados positivos que saem do Ceeja Guarujá. A ideia é só melhorar”, garante o professor. 

Por estar entre os 20 finalistas da premiação, Pereira Junior ganhou um curso de criação de vídeos para o YouTube e formação de professores, do Google For Education. 

Categorias

O Prêmio Educação nas Redes: Novos Influenciadores Digitais teve quatro categorias em disputa: Cultura e Comportamento; Vida Escolar e Grêmio; Informação e Gestão e Disciplinas, professores e servidores. O principal objetivo é conhecer, compartilhar e premiar experiências sobre cultura, comportamento e educação.

Veja Mais