Em reencontro com torcida, Fla vence Emelec e avança

Rubro-negro se recupera de quedas prematuras e se garante nas oitavas de final

16/05/2018 - 23:51 - Atualizado em 17/05/2018 - 00:00

Com o Maraca lotado, Everton Ribeiro (no centro) fez os dois gols da vitória sobre o Emelec nesta quarta
(Foto: Mauro Pimentel/AFP) 

O Flamengo afastou de vez o fantasma do ano passado. Depois de frustrantes quedas ainda na fase de grupos em suas últimas três participações na Copa Libertadores, o time rubro-negro assegurou a vaga no mata-mata deste ano ao superar o Emelec por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (16), no Maracanã, em seu reencontro com a torcida. Éverton Ribeiro marcou os gols da partida. 

O meia-atacante decidiu a partida com um gol no início e outro no fim do segundo tempo, aos 47 minutos, em bela cobrança de falta. Era a vitória que o Flamengo buscava para sacramentar sua classificação às oitavas de final com uma rodada de antecedência no Grupo D.

Agora o time carioca, com 9 pontos, vai decidir com o River Plate na quarta-feira da próxima semana a primeira colocação da chave, fora de casa. O rival argentino lidera no momento, com 11 pontos. Já o Emelec receberá o Independiente Santa Fe, no Equador, no mesmo dia, para definir o terceiro colocado do grupo que garantirá vaga na Copa Sul-Americana.

A partida desta quarta foi a primeira do Flamengo com a presença de sua torcida no Maracanã nesta Libertadores. Nos dois jogos anteriores como mandante (contra River Plate e Independiente Santa Fe), o time brasileiro atuou com os portões fechados em razão da punição sofrida pela confusão generalizada ocorrida no fim do ano passado na decisão da Copa Sul-Americana.

O jogo 

Em seu reencontro com a torcida na Libertadores, o Flamengo não decepcionou e fez um bom primeiro tempo no Maracanã. Com uma postura ofensiva desde o apito inicial, o time rubro-negro partiu para cima e chegou a impor pressão em diferentes momentos da etapa, com boas chances de gol até do zagueiro Juan.

A primeira boa chance veio logo aos 5 minutos, com Vinícius Junior, ao tentar encobrir o goleiro Dreer. Paquetá também ameaçou, aos 16, ao finalizar de canhota para fora. A melhor oportunidade, contudo, coube a Juan, o defensor acertou forte cabeçada, mas parou no goleiro equatoriano, que espalmou e viu a bola bater na trave e sair, aos 23. 

Empurrado pela torcida, que fazia a festa no Maracanã mesmo sem gols, o Flamengo continha bem qualquer investida do Emelec. Cuellar se destacava nos desarmes. E ajudava a acionar os ataques dos mandantes. Num dos melhores, nos instantes finais da etapa, Juan novamente levou perigo de cabeça, mandando rente à trave, aos 43. Foi o último lance do zagueiro, que reclamou de dores musculares e não voltou para o segundo tempo. 

Depois de 45 minutos de gritos e lamentos, a torcida enfim teve motivos para celebrar no começo do segundo tempo. Logo aos dois minutos, um bate-rebate na área do Emelec deixou a sobra para Éverton Ribeiro, que estufou as redes. 

Com a vantagem no placar, o Flamengo passou a jogar mais recuado à espera de oportunidade para matar o jogo em contra-ataque. E, nesta busca, acelerava demais os lances ofensivos, o que invariavelmente resultava em decisões erradas no setor ofensivo. Eram passes errados, finalizações apressadas, toques desnecessários. 

Assim, a defesa do Emelec se safava mesmo quando estava completamente aberta e com o goleiro longe do gol, como aconteceu aos 32, quando Vinícius Junior desperdiçou grande oportunidade. 

Do outro lado, o time equatoriano também teve chance de empatar. Aos 39, Preciado finalizou com perigo e Diego Alves espalmou para evitar o gol. No rebote, Lastra também tentou, porém Réver dominou o lance para garantir a vitória dos brasileiros.

Quando a torcida já ansiava pelo apito final, Éverton Ribeiro anotou seu segundo gol no jogo em bela cobrança de falta, sobre a barreira, aos 47 minutos. Era só o que as arquibancadas do Maracanã esperavam para comemorar a classificação antecipada.

Ficha técnica

Flamengo 2 - Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan (Léo Duarte) e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá, Diego (Jonas), Éverton Ribeiro e Vinicius Júnior; Henrique Dourado (Marlos). Técnico: Maurício Barbieri.

Emelec 0 - Estebán Dreer; Paredes, Jaime Plata, Mejía e Óscar Baguí; Lastra, Arroyo (Burbano), Orejuela, Matamoros (Luna); Ayrton Preciado e João Rojas (Jefferson Montero). Técnico: Alfredo Arias.

Gols: Éverton Ribeiro, aos 2 e aos 47 minutos do segundo tempo. 

Cartões amarelos: Diego, Preciado, Lastra, Paquetá, Mejía. 

Árbitro: Diego Haro (Fifa/Peru).

Renda e público: Não disponíveis.

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Veja Mais