Pai de 3 vítimas se desculpa após tentar agredir ex-médico da ginástica dos EUA

Durante o julgamento de Larry Nassar, ele perdeu a cabeça e atacou o réu

03/02/2018 - 15:53 - Atualizado em 03/02/2018 - 15:59

Randall Margraves tentou agredir Larry Nassar
(Foto: Reprodução)

Pai de três vítimas de Larry Nassar, ex-médico da Federação de Ginástica dos Estados Unidos (USA Gymnastics) acusado de abusar sexualmente de centenas de crianças e adolescentes, Randall Margraves pediu desculpas por seu comportamento na última sexta-feira. Durante o julgamento de Nassar, ele perdeu a cabeça e atacou o réu, na tentativa de agredi-lo.

"Quando tive que ouvir o que foi dito naqueles depoimentos e olhar para Larry Nassar chacoalhando a cabeça, como se não tivesse acontecido, perdi o controle. Estou envergonhado", declarou. "Não estou aqui para decepcionar minhas filhas. Estou aqui para ajudá-las a lidar com isso."

Margraves tentou atacar Nassar depois de pedir "cinco minutos" sozinho em uma sala com o ex-médico, e a juíza Janice Cunningham não atender a sua solicitação. Antes da tentativa, o pai chegou a ouvir os depoimentos que duas de suas filhas fizeram.

Enquanto algumas pessoas choravam, Nassar foi retirado do local. A procuradora geral adjunta Angela Povilaitis chegou a dizer que o certo é "usar palavras" e alertou os presentes que o uso da violência "não vai ajudar".

"Eu entreguei involuntariamente minhas três filhas para um demônio que tinha seus próprio planos doentes para seus desejos malucos", comentou. "Me sinto cheio de remorso, peço desculpas."

Apesar do comportamento de Margraves, a juíza Cunningham descartou qualquer possibilidade de multá-lo ou detê-lo pelo ataque. O pai das garotas foi considerado um "herói" por muitos nos Estados Unidos, mas tratou de se afastar desse rótulo. "Não sou herói. Heroínas são minhas filhas e todas as vítimas e sobreviventes desta atrocidade terrível."

O julgamento desta semana é referente aos casos de abuso protagonizados pelo ex-médico em um clube de ginástica chamado Twistar, localizado na cidade de Dimondale, em Michigan. A expectativa é que adicione de 25 a 40 anos à sua sentença.

O novo processo é bastante semelhante ao realizado na semana passada, quando 158 vítimas prestaram depoimento no julgamento de Nassar referente a sete casos ocorridos também em Michigan. Na ocasião, o ex-médico foi sentenciado a um período de 40 a 175 anos de prisão.

O próprio Nassar admitiu em novembro ser culpado de abusar sexualmente de três garotas e já havia sido condenado em dezembro do ano passado a 60 anos de prisão por posse de pornografia infantil.

Veja Mais