Mano escala titulares e Cruzeiro vence fácil o Sport

Equipe mineira só não goleou porque o travessão impediu que o time marcasse mais duas vezes

20/08/2017 - 18:37 - Atualizado em 20/08/2017 - 18:40

Atletas do Cruzeiro comemoram gol sobre o Sport no Mineirão (Foto: Gustavo Rabelo/Folhapress)

Mano Menezes arriscou neste domingo (20). Mesmo com o decisivo duelo de quarta-feira pela semifinal da Copa do Brasil, o treinador escalou seus principais titulares. E a aposta deu certo: o Cruzeiro venceu o Sport com certa tranquilidade, por 2 a 0, no Mineirão, em Belo Horizonte, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, e ganhou um importante embalo para encarar o Grêmio. A equipe mineira só não goleou porque o travessão impediu que o time marcasse mais duas vezes.

Com o bom resultado neste domingo, o Cruzeiro chegou aos 30 pontos e subiu para a sexta colocação, assegurando uma vaga no G6. Para isto, ultrapassou o próprio Sport, que permaneceu com 29 pontos.

O Sport só volta a campo pelo Brasileirão em 2 de setembro, quando enfrenta o Grêmio, fora de casa. E, no próximo domingo, o Cruzeiro recebe o Santos. Mas o seu foco principal está no jogo de quarta, também contra o Grêmio, na volta da semifinal da Copa do Brasil. As duas partidas serão no Mineirão.

Embora tivesse sinalizado que pouparia seus principais titulares pensando em reverter a desvantagem na Copa do Brasil após perder o primeiro jogo por 1 a 0, o técnico Mano Menezes surpreendeu e praticamente escalou força máxima. As exceções eram Hudson e Rafinha, que atuaram respectivamente nos lugares de Lucas Silva e Robinho. No ataque, Sassá entrou na vaga do suspenso Rafael Sobis.

Se a ideia de Mano era embalar a equipe titular para quarta-feira, ao menos no início faltou combinar com o Sport. Vanderlei Luxemburgo praticamente repetiu a escalação da última rodada - a única novidade foi a volta de Samuel Xavier após cumprir suspensão - e armou uma equipe bem montada no sistema defensivo. Nos contra-ataques, sempre com André, o time visitante chegava com perigo.

A primeira boa chance veio logo aos quatro minutos, após cobrança de escanteio que o atacante cabeceou rente à trave. Novamente pelo alto, aos 25, André quase abriu o placar. E, no minuto seguinte, ele carregou pela direita, entrou na área e chutou torto.

As chances desperdiçadas pelo atacante custariam caro ao Sport. Na primeira boa chegada do Cruzeiro, depois de Mena errar na saída de bola, Ezequiel cruzou, a zaga falhou no posicionamento e Sassá recebeu sozinho para cabecear ao chão. Magrão ainda tentou salvar, mas a bola entrou "chorada".

Depois do gol, enfim, a estratégia de Mano pareceu funcionar. Os titulares do Cruzeiro engrenaram e dominaram a partida. E, se antes André era o personagem do jogo, Thiago Neves ocupou o espaço e liderou o bom momento do Cruzeiro.

Primeiro, aos 43, ele cobrou falta e Léo cabeceou na trave. Depois, já nos acréscimos, Thiago Neves recebeu cruzamento rasteiro de Ezequiel e por pouco não completou para o gol. E, aos quatro do segundo tempo, ele recebeu da meia-lua e chutou colocado, no ângulo. Seria um golaço, mas a bola bateu no travessão.

Luxemburgo, então, mexeu no time. Mandou a campo Anselmo, Rogério e Juninho, tornou a equipe mais ofensiva e o panorama mudou novamente. Aos 33, após novo cruzamento, André teve outra chance de marcar, mas cabeceou para fora. 

E, diante dos erros de pontaria do ataque adversário, o Cruzeiro ainda chegou ao segundo gol aos 41, quando Raniel aproveitou bate-rebate na área, ganhou da lenta zaga do Sport e tocou na saída de Magrão. Garantiu, assim, a boa vitória e o importante embalo para a decisão de quarta-feira.

Veja Mais