Manifestantes invadem o Centro de Treinamento Rei Pelé

A invasão foi da Torcida Jovem do Santos FC, com sede em São Paulo, e aconteceu na tarde deste sábado

02/06/2018 - 15:42 - Atualizado em 02/06/2018 - 22:46

Manifestantes responderam com rojões às bombas de efeito moral da PM (Foto: Nirley Sena/AT)

Cerca de 200 integrantes da Torcida Jovem do Santos FC, a maioria vinda de São Paulo, tentaram invadir o Centro de Treinamento (CT) Rei Pelé, no Jabaquara, na tarde deste sábado (3). Dezenas conseguiram. Em protesto contra a má fase da equipe, que ocupa a 18ª colocação no Campeonato Brasileiro, na zona de rebaixamento, os torcedores chegaram ao local por volta das 15 horas, quando o time faria o último treino antes do jogo contra o Vitória, neste domingo (3), às 16 horas, na Vila Belmiro. Com a confusão do lado de fora do CT,  o time só foi a campo após a polícia dispersar os torcedores das redondezas do centro de treinamento. 

Com uma faixa “Acabou a paciência” e entoando gritos, como “Se o Santos não ganhar, o pau vai quebrar” e “ô, ô, ô, respeita o torcedor”, eles negociavam para que um grupo entrasse para falar com os jogadores.  Sem sucesso, uma parte dos manifestantes conseguiu entrar no CT, após forçar um portão lateral, na Avenida Francisco Manoel. A maioria foi dispersada pela Polícia Militar (PM), que já estava de prontidão no local desde a chegada dos torcedores, com oito viaturas e quatro motos. Com bombas de gás lacrimogêneo, eles fizeram os membros da organizada seguirem até a esquina com a Avenida Waldemar Leão.  

Torcedores se concentraram na Av. Francisco Manoel, ao lado do CT (Foto: Nirley Sena/AT)

Os torcedores revidavam às bombas da polícia soltando rojões e atirando pedras em direção aos policiais. O cenário de confronto seguiu passando em frente à Santa Casa de Santos e interrompendo o trânsito de diversas vias. Dali para o Canal 1, de onde os membros da Torcida Jovem tomaram a direção da Vila Belmiro.

Nos arredores do estádio, alguns torcedores sinalizavam para os policiais dizendo que o protesto já havia terminado. Acompanhado por viaturas, o pelotão ainda disparou algumas bombas e fez com que a torcida se concentrasse na Rua Princesa Isabel, no quarteirão à frente da loja do Santos. Ali, dois deles foram chamados pelos policiais e após alguns minutos, foi acordado que eles voltariam em frente à Vila Belmiro, na praça onde fica a estátua do capitão Zito. 

Retorno a São Paulo
Mais de cem manifestantes permaneceram no local, onde os bares foram fechados por causa da confusão, aguardando os três ônibus que os levariam de volta à Capital. Cerda de 30 PMs armados acompanharam a movimentação na esquina da Tiradentes com a Princesa Isabel até a saída dos veículos.  

Em postagem numa rede social, a Torcida Jovem conclamou os torcedores para o protesto, num texto publicado na tarde de sexta-feira. Leia trecho abaixo:

"O Santos é muito grande para passar por essa humilhação e esse vexame que vem passando dentro e fora de campo, nós da TJ podemos mudar esse quadro e tirar o Santos dessa situação exigindo uma total mudança na postura dos jogadores e também da gestão do clube. Contamos com a presença de todos os TJ e Santistas em geral, nossa manifestação é em prol de um Santos melhor colocando nosso clube no lugar que ele merece, não aceitaremos manifestações sobre política do clube e nem da Torcida". 

Nota da Polícia Militar

A Polícia Militar informa que cerca de 200 manifestantes protestavam contra o desempenho do time (Santos Futebol Clube) próximo ao Centro de Treinamento do Santos, pela Av. Valdemar Leão. A manifestação era pacífica, até que alguns torcedores tentaram invadir local, pulando o muro, arrombando um portão de acesso e ferindo um segurança do clube, diante desses acontecimentos a PM agiu evitando mal maior, contendo a invasão e dispersando os manifestantes mais exaltados que enfrentaram a PM arremessando pedras, soltando rojões, fazendo barricadas queimando sacos de lixo e cavaletes de sinalização de trânsito.

Alguns dos manifestantes mais exaltados foram identificados como sendo da Torcida Jovem de São Paulo. Após o restabelecimento da ordem a PM conseguiu conduzir os demais torcedores de volta a Vila Belmiro onde embarcaram em seus ônibus e retornaram a Capital. Os torcedores que atentaram contra o clube e contra os policiais fugiram e ainda não foram identificados. O Policiamento foi reforçado na região.

Assista a um vídeo da dispersão dos manifestantes pela PM:

LEIA MAIS

<