Sessão simultânea de leitura envolve escolas e Cidade

Iniciativa incentiva a atividade com participação de pais, funcionários e professores

08/04/2016 - 13:20 - Atualizado em 08/04/2016 - 13:21

Santos começou o dia lendo, nesta quinta-feira (7). Desde cedo, os cerca de 29 mil alunos da rede municipal de ensino 'invadiram' vários pontos da Cidade, incluindo as próprias escolas, para ações de leitura com a comunidade escolar – pais, alunos, funcionários, professores e equipes técnicas.

Os estudantes, como em uma sessão de cinema, elegeram a história que desejavam ouvir. Denominada 'Sessão Simultânea de Leitura', a iniciativa é uma das muitas atividades programadas para acontecer ao longo do ano como parte do projeto Santos à Luz da Leitura, desenvolvido desde 2015.

Pela manhã, na escola Cyro de Athayde Carneiro, os alunos vibraram ouvindo as histórias Bruxa, Bruxa, de Arden Bruce, e do Chapeuzinho Vermelho, com o uso de fantoches.

Já na 'Rubens Lara', enquanto as crianças ouviam contação, as mães se integravam em bate-papo sobre a importância da leitura e participavam de oficina de marcadores de livro.

Ana Cláudia Fiel dos Santos, mãe de Abraão, 9, e Ezequiel, 10, gostou da iniciativa. “Participo sempre. Meus filhos gostam de ler e escutar histórias”.

Além dos muros

Este ano, as ações leitoras externas ocorreram no Orquidário, Santos FC, Pinacoteca, Praça do Sesc, Concha Acústica, Bolsa do Café, Lagoa da Saudade e Engenho dos Erasmos.

No Santos Futebol Clube, 70 alunos do núcleo do programa Escola Total 'Emília Maria Reis' escutaram histórias e depois recontaram para os colegas. Uma das turmas apreciou 'A Cicatriz', de Ilan Brenman, em que uma menina se machuca e ganha a marca no queixo.

“Gostei porque, quando ela crescer, essa cicatriz vai contar uma história também”, disse Luís Miguel Santos Costa, 7.

O outro grupo curtiu 'As tranças de Bintou', de Sylviane Duaif, retratando uma garota que, além de sonhar ter cachinhos, é corajosa. Para Maria Eduarda da Cruz, 7, que possui muitos cachos, “a parte mais legal acontece quando a menina salva dois meninos que estavam se afogando. É bom ajudar os outros”.

A secretária de Educação, Venúzia Fernandes, acompanhou o desenvolvimento das atividades durante o dia. Ela também foi conferir a atuação da garotada na Vila Belmiro, juntamente com educadores do Escola Total e uma das organizadoras dos eventos comemorativos do Santos, Sílvia Maria Tagé Fernandes.

“É maravilhoso unir esporte e leitura, em um lugar tão especial. Assim como a leitura, o esporte tem um poder transformador. O Santos Futebol Clube é um marco da cidade e este dia será inesquecível”, afirmou Venúzia.

Concha

Na Concha Acústica, a partir de coletânea de histórias da tradição oral brasileira, a contadora de histórias Camila Genaro despertou encantamento e trouxe envolvimento para 100 alunos da 'Auxiliadora da Instrução', atendidos em período integral.

Tags:
Veja Mais