Gabigol estreia na Vila Belmiro sob o olhar de Porthinhos

O jovem está no camarote do Santos acompanhando o ídolo de perto

14/02/2018 - 19:54 - Atualizado em 15/02/2018 - 15:28

Porthinhos está na torcida para que um gol seja marcado
pelo atacante Gabigol (Foto: Irandy Ribas/AT)

A estreia do atacante santista Gabriel Barbosa, o Gabigol, na Vila Belmiro, contra o São Caetano, tem um convidado para lá de  especial e que está assistindo  a tudo de camarote. É o guerreiro Porthos Martinez Silva Leite, o Porthinhos, que sensibilizou a Baixada Santista na luta contra a leucemia quando tinha 12 anos. 

Na última semana, o próprio craque fez o convite ao jovem, hoje com 18 anos,  durante um encontro dos dois no Centro de Treinamento (CT) Rei Pelé, intermediado por A Tribuna.

Além disso,  Porthinhos, mais do que ninguém, está na torcida para que um gol seja marcado pelo atacante. Isso porque o próprio Gabigol prometeu que vai dedicar a ele. "É claro que ele marca hoje. Estou esperando meu gol. Vai ser 3x1, dois do Gabigol e um do Rodrygo".  

Agora, para saber com detalhes como será a noite deles, basta acompanhar as redes sociais de A Tribuna e a cobertura completa na edição desta quinta-feira (15) no jornal impresso. 

Incentivo

A história dos dois começou em 2014, quando A Tribuna, sabendo da paixão do menino por futebol, pediu para que o atacante, que fazia sucesso no Santos, gravasse um vídeo para ele. 

O jogador logo desafiou Porthinhos, que tinha 14 anos e recuperava os movimentos do corpo após um acidente vascular cerebral (AVC), pra uma partida.

A Reportagem mostrou o vídeo a ele no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. “Quando estiver 100%, estou te esperando aqui no CT pra gente bater uma bola”, disse o atleta, quatro anos atrás.

Apesar de, na época, se mover muito pouco, Porthinhos logo aceitou o convite. “E aí, Gabigol? Eu topo sim jogar bola com você. Abraço”.

Jogo

Porthinhos continua o mesmo santista, apaixonado pela Vila Belmiro. “Estar entre a vida e a morte e receber uma mensagem do seu maior ídolo não tem preço. Me deu muita força para lutar. 

Os jogadores têm um poder de cura para os pacientes. Foi algo muito importante pra mim”, disse Porthinhos, durante o encontro dos dois, na semana passada. E se pro garoto o sonho foi realizado, pra Gabigol foi inspirador. 

“O camisa 10 é você, não sou eu (disse ao dar e autografar uma camisa ao garoto, na semana passada). Ele é muito importante para mim também, porque é um exemplo de superação. É mais um jogador, já faz parte do nosso time. Eu corro também por ele. Espero que venha me visitar e eu também vou visitá-lo”, falou o craque.

Pra história terminar com final feliz, é torcer pela vitória do Peixe e com direito a bola na rede por Gabigol. Serão 90 minutos de expectativa. Mas uma certeza a gente já tem: Porthinhos estará esperando pelo gol do ídolo, e gritando junto com a torcida de novo: “Menino da Vila, santista e cruel, vai para cima, Gabriel”!

Veja Mais