'Este foi o título mais difícil da Mercedes', diz chefe de Hamilton

Toto Wolff afirmou que os altos e baixos do carro dificultaram o campeonato

30/10/2017 - 11:47 - Atualizado em 30/10/2017 - 11:53

Hamilton e Toto Wolff em evento da Mercedes
(Foto: Getty Images)

A Mercedes faturou os últimos quatro Mundiais de Pilotos da Fórmula 1. Lewis Hamilton faturou três deles, incluindo o do atual campeonato, e Nico Rosberg levou o outro. Na avaliação de Toto Wolff, o chefe da equipe, o mais difícil deles foi o deste ano, com o piloto inglês. 

"Com certeza para a equipe este foi o título mais difícil. Tivemos muitos altos e baixos com o novo carro e com os pneus neste ano. E temos que aceitar esta realidade. A evolução foi complicada para o time ao longo da temporada e isso tirou o máximo de todos nós", afirma Wolff.

Para o chefe da equipe, o campeonato foi mais complicado do que nos anos anteriores porque desta vez só envolveu um dos seus pilotos. Em 2016 e 2015, Hamilton e Rosberg fizeram uma disputa renhida dentro do time, o que exigiu habilidade de Wolff para manter o bom clima dentro da Mercedes. Mas, desta vez, o rival estava do lado de fora. 

"O inimigo fora é muito mais difícil de administrar. A Ferrari elevou muito o nível e, depois do recesso de verão [na Europa], a Red Bull cresceu e surgiu novamente na briga. Dentro do mesmo time, você sempre está numa situação mais confortável. Administrar a rivalidade interna não foi fácil muitas vezes, mas está longe das dificuldades que tivemos neste ano", declarou Wolff.

Hamilton assegurou o seu tetracampeonato no domingo, no GP do México, ao terminar na nona colocação. Isso porque o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, não passou do quarto posto. Assim, o inglês assegurou a conquista faltando ainda duas etapas para serem disputadas, no Brasil e em Abu Dabi.

Veja Mais