Equipes tratam GP do Brasil como a largada para 2018

Treinos e até mesmo a corrida serão laboratório de acertos nos carros

10/11/2017 - 08:02 - Atualizado em 10/11/2017 - 08:10

Esquipes já estão em Interlagos para o GP Brasil
(Foto: Nelson Almeida/AFP)

Os carros da Fórmula 1 vão para pista pela primeira vez nesta sexta-feira no Autódromo de Interlagos para os treinos livres para iniciar uma espécie de etapa prévia à temporada de 2018. As equipes e os pilotos pensam não apenas na preparação para o GP do Brasil, neste domingo, mas principalmente em já iniciar acertos e testes para o ano seguinte tanto agora, em São Paulo, como na última corrida, em Abu Dabi.

A antecipação desse processo se justifica pelo encerramento precoce das disputas em 2017. Com a Mercedes campeã entre os construtores e Lewis Hamilton vencedor entre os pilotos, resta aos competidores começar a pensar no futuro. "Nós precisamos começar tudo do zero no próximo ano. E isso depende da qualidade do início dos nossos trabalhos de preparação", disse o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari.

Nas primeiras entrevistas em Interlagos, nesta quinta-feira, pilotos e chefes de equipe ressaltaram a motivação em ver o GP do Brasil já como uma etapa prévia da última temporada. Os treinos e até mesmo a corrida serão laboratório de acertos nos carros.

O campeão Lewis Hamilton encara as últimas voltas de 2017 como uma despedida. O piloto quer aproveitar guiar o carro sem o halo peça de proteção obrigatória para 2018 que será fixada no cockpit ao redor do capacete. "Quero aproveitar essas duas últimas corridas para apreciar dirigir sem o halo, pois gosto de ter uma visão melhor. Não gostei da mudança", comentou o inglês.

O vice-campeão Sebastian Vettel, da Ferrari, quer utilizar as provas finais para diminuir a distância da sua equipe para a Mercedes. "O desenvolvimento do carro é contínuo e como as regras não mudarão muito, há muito o que aprender desta temporada para aplicarmos no próximo ano. Precisamos sempre tirar algum proveito das corridas", afirmou o alemão, vencedor em Interlagos em duas edições.

A escuderia que domina a categoria, a Mercedes, promete encarar a prova no Brasil com a mesma postura. "Dentro do time, estamos encarando as duas provas restantes como os dois primeiros GPs de 2018", avisou o chefe da Mercedes, Toto Wolff. "Estas duas corridas são as duas primeiras oportunidades antes do início da próxima temporada. Vamos testar novos e interessantes conceitos que o panorama competitivo do início do ano não nos permitiu levar para a pista", completou.

Os treinos nesta sexta-feira serão em dois períodos e com grande possibilidade de chuva, segundo a previsão do tempo oficial do GP. No sábado a previsão é a mesma, com pancadas espalhadas ao longo do dia. Já no domingo, a corrida deve ser disputada sob sol e calor.

Veja Mais