Djokovic volta a sentir dores e é submetido a cirurgia no cotovelo direito

Lesão que tirou o sérvio de ação durante boa parte da temporada passada voltou a incomodar

03/02/2018 - 15:39 - Atualizado em 03/02/2018 - 15:44

Djokovic sofre com dores no cotovelo desde 2017
(Foto: Cameron Spencer/Getty Images)

A lesão no cotovelo direito que o tirou de ação durante boa parte da temporada 2017 voltou a incomodar Novak Djokovic. Depois de tentar uma recuperação sem cirurgia, o sérvio ex-número 1 do mundo se rendeu e revelou que foi submetido a uma pequena operação nos últimos dias.

"Parei por seis meses na última temporada, esperando voltar totalmente recuperado, mas, infelizmente, eu ainda sentia dor. Eu realmente senti falta de competir, está no meu sangue e eu tinha que tentar no Aberto da Austrália. De qualquer forma, acertei com minha equipe que tentaria métodos diferentes depois da Austrália e, há alguns dias, aceitei fazer uma pequena intervenção médica no meu cotovelo. Parece que estou em um bom caminho para a recuperação total", escreveu nas redes sociais.

Djokovic anunciou em julho do ano passado que se afastaria das quadras até o fim de 2017 para tratar da lesão. O sérvio voltou para a disputa do Aberto da Austrália, mas não passou das oitavas de final, ao ser surpreendido pelo sul-coreano Hyeon Chung. Agora, precisará de mais paciência, pois ficará novamente afastado das quadras.

"Esta tem sido uma jornada. Estou aprendendo muito e, por isso, sou grato. Sempre tomei conta do meu corpo e busquei as formas mais naturais de cura. Meu corpo me recompensou com alguns anos incríveis no circuito. Estou super positivo e animado para seguir com minha recuperação para que eu possa voltar ao lugar que mais amo: a quadra", afirmou.

O sérvio ainda fez questão de destacar que buscou todas as formas de cura possíveis. "Tenho carregado esta lesão pelos últimos dois anos, e, durante este tempo, tenho consultado muitos médicos. Verdade seja dita, foram muitas opiniões diferentes, diagnósticos diferentes, sugestões diferentes... Não foi fácil para mim escolher que caminho seguir e o que fazer."

Veja Mais