Contra a Ferroviária, São Paulo joga por sobrevivência do técnico Dorival Junior

Com técnico pressionado, Tricolor joga pelo Paulistão neste sábado, às 17h, no Morumbi

25/02/2018 - 08:44 - Atualizado em 25/02/2018 - 08:53

Dorival Junior em treino do São Paulo; treinador está sob pressão da torcida (Foto: Mauro Horita/Folhapress)

A indignação dos cardeais do Morumbi após duas derrotas seguidas do São Paulo quase custou o cargo de Dorival Junior. A pressão da torcida e dos conselheiros foi grande sobre a diretoria de futebol, mas o treinador ainda tem o respaldo e a confiança interna necessários para tentar reverter a sua situação no clube.

O jogo deste domingo (25), às 17 horas, pela nona rodada do Campeonato Paulista, contra a Ferroviária, no estádio do Morumbi, na Capital, é uma "final" para Dorival Junior.

Ele sabe que seu trabalho está sendo monitorado de perto pelo executivo Raí e pelo coordenador Ricardo Rocha, principais responsáveis por sua sobrevida após os tropeços diante de Santos e Ituano.

Cobrado por resultados urgentes, Dorival Junior vai mudar algumas de suas apostas até então no time. Não quer repetir erros que se tornaram comuns da equipe nesta temporada, de posicionamento de jogadores e falta de criatividade no meio de campo.

Uma das possíveis mudanças é que Diego Souza atue menos avançado tentando ter maior participação na articulação das jogadas em direção ao gol. O treinador tentará mostrar um São Paulo mais rápido e agressivo também. Quer surpreender a rival de Araraquara (SP). Sem Jucilei, machucado e fora de combate por duas semanas, e Reinaldo, suspenso, o time deve ter dupla volantes formada por Hudson e Petros. Edimar é o favorito na lateral esquerda.

Além da partida deste domingo, o São Paulo joga na próxima quarta-feira (28) também em casa contra o CRB, no confronto de ida da terceira fase da Copa do Brasil. Para o elenco, é uma sequência fundamental para deixar as oscilações e a má fase para trás.

"A insatisfação da torcida é a nossa também. Precisamos de um ambiente bom para reagir", disse o goleiro Sidão. "Todos nós estamos insatisfeitos pelos últimos resultados, mas temos trabalhado para conquistar as vitórias. Teremos dois jogos no Morumbi, e nada como voltar para casa para tentar virar este momento. Nosso torcedor faz a diferença. Eles provaram isso no ano passado e sabem da importância que têm para ajudar a equipe. Estamos engajados para reagir e brigar por vitórias".

Há previsão de protesto no Morumbi antes do jogo. Insatisfeitas com o comando de Dorival Junior e pressionando a diretoria por reforços, as organizadas do São Paulo prometem mostrar a sua insatisfação na frente do estádio.

Na madrugada da última quinta-feira (22), depois da derrota por 2 a 1 em Itu (SP), cerca de 70 torcedores receberam o ônibus do São Paulo no CT da Barra Funda aos gritos de "Fora, Dorival" e "Mais respeito com a camisa tricolor". A manifestação foi pacífica e observada pela polícia.

 

Veja Mais