Após tetra em Wimbledon, Djokovic sobe 11 posições e volta ao Top 10 da ATP

Ex-número 1 do mundo assumiu justamente a décima colocação do ranking

16/07/2018 - 10:43 - Atualizado em 16/07/2018 - 10:49

Djokovic conquistou Wimbledon pela quarta vez
(Foto: Oli Scarff/AFP)

Um dia depois de conquistar o seu quarto título de Wimbledon e encerrar o incômodo jejum de troféus nesta temporada, Novak Djokovic subiu 11 posições no ranking da ATP nesta segunda-feira e retornou ao Top 10, do qual o sérvio estava fora há oito meses. O ex-número 1 do mundo assumiu justamente a décima colocação, em uma demonstração da retomada do status que vinha perdendo nos últimos tempos por causa da ausência de conquistas e da série de decepções que vinham amargando desde 2017, quando foi atrapalhado por lesões e ficou fora da segunda metade da temporada.

Em sua campanha em Londres, Djokovic eliminou nas semifinais do Grand Slam inglês o espanhol Rafael Nadal, que se mantém na liderança do ranking mundial. Em seguida, na decisão do último domingo, o tenista de Belgrado derrotou o sul-africano Kevin Anderson na decisão para faturar o tetracampeonato do tradicional torneio, no qual havia levantado a taça anteriormente em 2011, 2014 e 2015.

Anderson, por sua vez, teve subida expressiva no ranking graças ao vice-campeonato em Wimbledon, onde surpreendeu ao eliminar nas quartas de final o suíço Roger Federer, que defendia a condição de atual campeão e buscava o novo título deste Grand Slam.

O sul-africano subiu da oitava para a quinta posição da ATP e entrou no Top 5 pela primeira vez em sua carreira. Federer se manteve na vice-liderança, mas não conseguiu defender todos os pontos da campanha do título de 2017 em Wimbledon e com isso viu Nadal abrir larga vantagem sobre ele na ponta. O espanhol agora está com 9.310, enquanto o suíço tem 7.080.

O alemão Alexander Zverev decepcionou ao ser eliminado já em sua estreia em Wimbledon, mas sustentou o terceiro lugar do ranking. O argentino Juan Martín del Potro, que foi às quartas de final do Grand Slam inglês, segue em quarto lugar, mas agora está menos de 300 pontos atrás de Zverev.

O croata Marin Cilic, superado na segunda rodada em Wimbledon após ter sido vice-campeão em 2017, caiu dois postos no Top 10 e agora ocupa o sétimo lugar, agora atrás do búlgaro Grigor Dimitrov, que se manteve na sexta posição.

Já o norte-americano John Isner colheu os frutos de sua expressiva ida à semifinal de Wimbledon e saltou do décimo para o oitavo lugar. Ele ficou logo à frente do austríaco Dominic Thiem, que caiu da sétima para a nona colocação.

O belga David Goffin, que também desceu dois postos nesta segunda-feira, deixou o Top 10 ao passar a figurar como 11º tenista do mundo. Vale ressaltar também a boa ascensão do japonês Kei Nishikori, que retornou ao Top 20 ao pular da 28ª para a 20ª posição após avançar às quartas de final desta edição de Wimbledon.

Brasileiros

Já entre os tenistas do Brasil, que não contou com nenhum representante na chave principal de simples do Grand Slam inglês, Rogério Dutra Silva caiu do 135º para o 138º lugar, mas assumiu o posto de novo número 1 do País com a queda de 15 postos sofrida por Thiago Monteiro, agora o 145º do mundo. Já Guilherme Clezar se manteve em 192º no geral, enquanto Thomaz Bellucci, outro único representante brasileiro no Top 300, subiu nove lugares e agora é o 265º.

Já no ranking individual de duplistas, Marcelo Melo e Lukasz Kubot não conseguiram defender os pontos como atuais campeões de Wimbledon e caíram seis lugares cada, com o brasileiro passando a figurar em décimo, enquanto o polonês é o nono.

Bruno Soares, eliminado nas quartas de final de duplas na capital inglesa ao lado do britânico Jamie Murray, se manteve na 14ª posição, uma atrás do seu parceiro.

Confira a classificação atualizada do ranking da ATP:

1) Rafael Nadal (ESP), 9.310 pontos

2) Roger Federer (SUI), 7.080

3) Alexander Zverev (ALE), 5.665

4) Juan Martín del Potro (ARG), 5.395

5) Kevin Anderson (AFS), 4.655

6) Grigor Dimitrov (BUL), 4.610

7) Marin Cilic (CRO), 3.905

8) John Isner (EUA), 3.720

9) Dominic Thiem (AUT), 3.665

10) Novak Djokovic (SER), 3.355

11) David Goffin (ARG), 3.120

12) Diego Schwartzman (ARG), 2.470

13) Pablo Carreño Busta (ESP), 2.155

14) Jack Sock (EUA), 2.075

15) Fabio Fognini (ITA), 2.030

16) Kyle Edmund (ING), 1.995

17) Roberto Bautista Agut (ESP), 1.940

18) Nick Kyrgios (AUS), 1.935

19) Lucas Pouille (FRA), 1.835

20) Kei Nishikori (JAP), 1.800

138) Rogério Dutra Silva (BRA), 416

145) Thiago Monteiro (BRA), 395

192) Guilherme Clezar (BRA), 298

265) Thomaz Bellucci (BRA), 200

Veja Mais