Em disputada bem acirrada, Válter Suman é eleito prefeito em Guarujá

Candidato foi eleito com 79.702 votos contra 77.056 de Haifa Madi

30/10/2016 - 19:30 - Atualizado em 31/10/2016 - 10:41

A disputa no segundo turno deste domingo (30) em Guarujá foi bem acirrada. Com apenas 2.646 votos de diferença, Válter Suman (PSB) foi eleito para ser o prefeito pelos próximos quatro anos. Segundo a Justiça Eleitoral, ele recebeu 79.702 votos, o que equivale a 50,84% do total de sufrágios válidos.

Haifa Madi (PPS) teve 77.056 dos votos, o que equivale a 49,16% dos sufrágios. Foram 50.874 abstenções (22,56%), 4.955 votos em branco (2,84%) e 12.914 nulos (7,40%).

> Confira a apuração

Suman votou às 9h30 deste domingo na Escola Estadual Hugo Santos Silva ( Foto: Irandy Ribas)

Projeto de governo

Entre os projetos de governo de Suman está transformar o PAM da Rodoviária no principal pronto-socorro da Cidade.

Na Educação, ele pretende criar vagas em creches com a ajuda da iniciativa privada, em especial as empresas da área portuária, que serão convocadas a minimizar problemas sociais.

Para gerar emprego e renda, o prefeito eleito pretende investir em turismo, com a criação de um centro de convenções e a implantação de turismo corporativo, como o turismo náutico e religioso.

> Veja como foi a votação

Após o resultado da eleição, a festa  em frente ao comitê do prefeito eleito era grande (Foto: Nirley Sena / A Tribuna)

Perfil 

Válter Suman é médico e servidor público municipal. Entrou para a política há mais de dez anos, tendo sido eleito vereador em 2004 e reeleito em 2008.

Em 2012, como candidato a vice-prefeito de Farid Madi (na época, no PDT), perdeu a eleição para Maria Antonieta de Brito (PMDB), atual chefe do Executivo. Suman concorreu em 2014 para deputado estadual e recebeu 30.379 votos, não sendo eleito.

Balanço

Segundo balanço dos cartórios eleitorais de Guarujá, 18 urnas apresentaram falhas, mas foram substituídas em seguida. Desses equipamentos, 11 pertenciam à 310ª Zona Eleitoral, enquanto sete eram da 212ª. Ambos os cartórios informaram que a votação transcorreu de forma tranquila, sem o registro de crimes eleitorais.

Veja Mais