Banco reduz taxas de juros do crédito da casa própria

Santander exige renda mínima de R$ 2,5 mil; prestação não pode superar 35% do salário

26/04/2018 - 18:34 - Atualizado em 26/04/2018 - 18:34

Banco manterá redução de juros até

31 de julho (Foto: Alexander Ferraz/Arquivo)

O Santander reduziu a taxa de juros da casa própria a 8,99% no Sistema Financeiro de Habitação (SFH), e de 9,49% ao ano para a taxa de mercado (Carteira Hipotecária). Os percentuais já estão em vigor e valerão até 31 de julho.

Porém, o tomador do empréstimo precisa ter relacionando com o banco (adquirir outros produtos financeiros da instituição). 

A instituição financia imóveis novos e usados de R$ 90 mil a R$ 950 mil no Estado de São Paulo no âmbito SFH, e acima de R$ 950 mil para taxa de mercado. O prazo máximo é de 35 anos. 

Segundo o banco, é possível contratar o financiamento imobiliário a partir de R$ 60 mil.

Para conceder o empréstimo, o Santander exige renda mínima de R$ 2,5 mil composta dos solicitantes. Já o comprometimento da renda com o financiamento deverá ficar entre 30% e 35%. O percentual pode variar de acordo com a análise de crédito.

O Santander diz que esta foi a segunda redução dos juros do crédito imobiliário feita pelo banco. 

Estratégia

De acordo com o Santander, o corte das taxas faz parte da estratégia da instituição no segmento imobiliário, apontado pelo presidente do Santander Brasil, Sérgio Rial, como um mercado prioritário para a conquista de participação. “Cabe a nós, como banco, ter um papel fomentador ao processo de mudança, com o estímulo à competição no mercado financeiro”.

O banco também divulgou seu balanço, com lucro de R$ 2,8 bilhões no primeiro trimestre – o maior da história do Santander. O desempenho foi creditado ao aumento da oferta de financiamento. 

Veja Mais